Municípios da região montam força-tarefa para evitar aglomerações


Por: Portal Arauto
Publicado 29/07/2020 06:35
Atualizado 29/07/2020 07:02

COVID 19   PREOCUPAÇÃO

Durante reunião realizada no último sábado (25) pela Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e pelo Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), para discutir as medidas que seriam apresentadas no novo recurso, que culminou com o retorno da região para a bandeira laranja, no modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado, os representantes dos municípios presentes se mostraram preocupados com as aglomerações que estão sendo registradas na região.

Segundo o presidente do Cisvale e prefeito de Pantano Grande, Cássio Nunes Soares, no encontro foram discutidas medidas para evitar a reunião de pessoas em todos os municípios a fim de a região reduzir as preocupações com a possibilidade de nova bandeira vermelha. Uma nova atualização do programa do Estado será divulgada de forma prévia nesta sexta-feira (31).

De acordo com Soares, alguns municípios confirmaram que iniciarão o quanto antes as medidas contra as aglomerações. Além de Santa Cruz, que já havia anunciado a fiscalização, inclusive com multas na sexta-feira (24), Pantano Grande, Candelária, Rio Pardo e Venâncio Aires confirmaram que devem iniciar os cuidados logo. É claro que é necessário um período de organização e treinamento das equipes que irão para as ruas, mas ainda essa semana isso já deve acontecer em alguns locais”, afirmou.

LEIA MAIS: Cisvale e Unisc iniciam testagem para identificar progressão da Covid-19 neste sábado

Ainda de acordo com o presidente do Cisvale, as medidas englobam o fechamento e restrições em áreas públicas a fim de coibir a prática. “Não queremos multar ninguém, mas se a situação piorar é o que teremos que fazer. Na maioria dos municípios, equipes de orientação serão enviadas as ruas. Por mais que se fale na doença, algumas pessoas não percebem a gravidade da situação”, ressaltou.

O prefeito também se mostrou preocupado com a possibilidade de uma nova bandeira vermelha. “Não queremos que aconteça e por isso nossos recursos tem sido bem embasados. Mostrando para o Governo do Estado qual a real situação da região. Temos muito pacientes de fora internados aqui, pois outras regiões não tem a capacidade que temos. Mas precisamos abrir o olho, para a situação não ficar inviável quanto ao encaminhamento de recursos”, frisou.

As conversas entre os representantes dos municípios da região tem sido constantes para azeitar medidas de combate e enfrentamento ao coronavírus. A região está atualmente com 16 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) Covid-19 ocupados por pacientes, o que representa 44,4%. Nos leitos comuns a taxa de ocupação cai para apenas 13,1%.

LEIA TAMBÉM: Reunião define estratégias para conter aglomerações em Santa Cruz

(Foto: Divulgação)