Laudo psiquiátrico não aponta transtornos mentais na madrasta de menino desparecido em Imbé


Por: Portal Arauto
Fonte: Gaúcha ZH
Publicado 15/09/2021 10:38
Atualizado 15/09/2021 10:57

Polícia   POLÍCIA

A madrasta do menino Miguel, desaparecido em Imbé, não possui alterações em sua saúde mental, segundo laudo divulgado nesta terça-feira (14) pelo Instituto Psiquiátrico Forense (IPF). Conforme o documento, Bruna Nathiele Porto da Rosa, 23 anos, era plenamente capaz de entender o caráter dos atos que realizou. Ela já foi indiciada e denunciada, assim como a mãe do menino, Yasmin Vaz do Santos Rodrigues, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e tortura. Para a promotoria, o crime foi cometido porque Miguel era visto como um empecilho para o relacionamento das duas.

O exame pericial foi solicitado pelo delegado responsável pelo caso, Antônio Carlos Ractz, após a defesa alegar que Bruna sofria de transtornos mentais. 

* Com informações da Gaúcha ZH

Leia mais:

Mãe e madrasta de garoto desaparecido são denunciadas por homicídio, tortura e ocultação de cadáver

Justiça decreta prisão preventiva de madrasta do menino Miguel

 


Foto: Divulgação/Polícia Civil
Madrasta e a mãe do menino foram indiciadas por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e tortura
Madrasta e a mãe do menino foram indiciadas por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e tortura