Governo homologa licitação e Grupo Sacyr assumirá a RSC-287 até maio


Por: Portal Arauto
Publicado 11/02/2021 17:25
Atualizado 11/02/2021 17:27

Geral   UM PASSO A MAIS PARA A DUPLICAÇÃO

O grupo espanhol Sacyr - vencedor da licitação da RSC-287 com o consórcio Via Central - assumirá a rodovia até a metade de maio de 2021. Esse é o prazo máximo após a homologação realizada nesta quinta-feira (11) para a assinatura do contrato, que proporcionará - nos próximos 30 anos - a duplicação do trecho entre Tabaí e Santa Maria. A obra é uma reivindicação antiga de lideranças do Vale do Rio Pardo por conta da insegurança no trânsito da região.

De acordo com o Secretário Extraordinário de Parcerias do Rio Grande do Sul, Leonardo Busatto, o próximo passo do processo são os trâmites para a contratação. "Com a homologação, teremos uma nova fase, com a assinatura do contrato. O consórcio terá até 90 dias úteis, o que significa que até o final do primeiro semestre o consórcio assinará o contrato e assumirá o controle da rodovia e iniciará os investimentos necessários nos mais de 200 quilômetros que cruzam o Estado do Rio Grande do Sul. É um momento histórico", diz. 

Com a assinatura do contrato, o grupo também passará a administrar as duas praças de pedágio já existentes na RSC-287 – em Venâncio Aires (km 86) e Candelária (km 131). A cobrança nas praças que serão construídas – em Tabaí (km 47), Paraíso do Sul (km 168) e Santa Maria (km 214) – só deve ocorrer a partir do primeiro mês do segundo ano da concessão.

Entre as quatro propostas concorrentes no leilão realizado em dezembro do ano passado, o consórcio Via Central foi o que apresentou a menor proposta de tarifa de pedágio, no valor de R$ 3,36. Nas próximas três décadas, o consórcio deverá investir R$ 2,7 bilhões, sendo R$ 1 bilhão já nos primeiros 10 anos, e cumprir o cronograma de obras, incluindo a duplicação que beneficiará diretamente 12 cidades gaúchas.

Uma gestão internacional

O grupo espanhol Sacyr, com sede em Madrid, tem dezenas de concessões em mais de 30 países e especialmente no setor de transportes na América Latina. O grupo começou a atuar em 1986, com engenharia e infraestrutura para rodovias, metrôs, ferrovias, aeroportos e hidrovias.

De acordo com a empresa, os princípios estão baseados no cumprimento de planos, na promoção da inovação, na internacionalização, na qualidade e segurança dos projetos desenvolvidos e no respeito com o meio ambiente. No último dado apresentado em balanço, a companhia demonstrou um faturamento de 1,713 milhão de euros.

A concessão da RSC-287 é a primeira do grupo no Brasil. No entanto, a companhia é responsável por 44 concessões em dez países. Os 3.814 quilômetros sob responsabilidade da empresa estão espalhados pela Espanha, México, Reino Unido, Colômbia, Itália, Estados Unidos e Chile. No Panamá a empresa também é responsável pela ampliação do Canal do Panamá, e no Peru, pelas obras de infraestrutura dos Jogos Pan-americanos de 2019.

Leia mais:

Consórcio Via Central é o vencedor do leilão da RSC-287

Grupo que vai assumir RSC-287 ofereceu tarifa de pedágio de R$ 3,36

Conheça o grupo espanhol que assume a RSC-287 a partir de 2021


Foto: Arquivo/Portal Arauto
Falta pouco para o grupo espanhol passar a administrar a RSC-287
Falta pouco para o grupo espanhol passar a administrar a RSC-287