Desembargador do Tribunal de Justiça revoga prisão de ex-diretor da EGR


Por: Portal Arauto
Fonte: Gaúcha ZH
Publicado 23/06/2022 16:38
Atualizado 23/06/2022 16:41

Polícia   DECISÃO

A prisão preventiva do ex-diretor da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Marcelo Gazen, foi revogada na tarde desta quinta-feira (23), após uma decisão da 4º Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Ele estava preso desde o último dia 14, quando foi alvo de uma operação que investiga irregularidades em contratos da estatal - empresa que ele esteve à frente em 2021 e 2022.

O desembargador Newton Brasil de Leão, autor da decisão, disse que “não há elementos que apontem que o ex-diretor tenha coagido testemunhas ou outros investigados, não havendo, na avaliação do magistrado, justificativa para a manutenção da prisão”. No documento, o juiz ressalta ainda que os ilícitos eventualmente imputados a Gazen "não foram cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa".

Com a decisão, fica estabelecido que Gazen terá a prisão preventiva substituída por medidas cautelares alternativas, como a proibição de ele manter qualquer contato com os demais investigados e testemunhas e de sair da Comarca por mais de 15 dias sem autorização.O Ministério Público informou que vai recorrer da decisão.