Chega a 56 o número de óbitos por dengue no Estado este ano


Por: Portal Arauto
Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Publicado 17/06/2022 20:48
Atualizado 17/06/2022 20:49

Geral   PREOCUPAÇÃO

Com mais dois óbitos confirmados, ambos em residentes de Novo Hamburgo, a Secretaria da Saúde (SES) atualizou nesta sexta-feira (17) para 56 o número de mortes pela doença este ano no Estado. Os casos confirmados (entre autóctones, ocorridos dentro do RS, e importados) já passam dos 43 mil. A secretaria alerta que a prevenção deve ser feita eliminando locais com água parada, onde o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, se reproduz.

Tanto em relação aos óbitos quanto aos casos, os registros de 2022 são os maiores já registrados na série histórica da dengue no RS. Ano passado, encerrou com 10 mil casos e 11 óbitos, enquanto em 2020 foram três mil casos e três óbitos. Antes desses, os únicos anos com óbitos por dengue no Estado foram em 2015 e 2016, com duas e uma morte respectivamente.

Entre as faixas etárias mais suscetíveis para óbito neste ano estão os idosos, que representam 79% do total das ocorrências. Entre os 56 óbitos já confirmados, seis foram de pessoas dos 60 aos 69 anos, 18 de idosos na faixa de 70 a 79 anos e 20 tinham 80 anos ou mais.

Cidades com óbitos por dengue confirmados em 2022:
• Ametista do Sul : 1
• Boa Vista do Buricá: 2
• Cachoeira do Sul: 2
• Chapada: 1
• Condor : 1
• Cristal do Sul: 1
• Dois Irmãos: 1
• Erechim: 1
• Estância Velha: 1
• Horizontina: 5
• Igrejinha: 6
• Jaboticaba: 3
• Lajeado: 4
• Nova Candelária: 1
• Nova Hartz: 1
• Novo Hamburgo: 8
• Novo Machado: 1
• Parobé: 2
• Porto Alegre: 4
• Putinga: 1
• Rondinha: 3
• Santa Rosa: 1
• São Leopoldo: 3
• Sapucaia do Sul: 1
• Seberi: 1


Foto: Divulgação/SES
Entre as faixas etárias mais suscetíveis para óbito neste ano estão os idosos
Entre as faixas etárias mais suscetíveis para óbito neste ano estão os idosos