Suspeito de divulgar listas "mais chatos" e "mais cornos" de Candelária será orientado a se retratar publicamente


Por: Portal Arauto
Publicado 28/04/2022 20:00
Atualizado 29/04/2022 07:51

Polícia   DESFECHO

Um dos casos com grande repercussão em Candelária e à nível nacional nos últimos dias está próximo de um desfecho. Isso porque a Polícia Civil do município já identificou um dos suspeitos de compartilhar as listas dos "mais chatos", "mais cornos" e "mais velhacos", além de outras duas com adjetivos ofensivos em grupos de WhatsApp. Agora, a situação será encaminhada ao Cartório de Mediação de Conflito, onde o possível autor vai ser orientado a fazer uma retratação pública nos veículos de comunicação.

A sugestão da delegada Alessandra Xavier de Siqueira, responsável pelo caso, veio após uma das vítimas que registrou ocorrência citar alguns nomes como suspeitos e relatar que, um deles, teria feito um pedido de desculpas pela divulgação das listas, alegando que seria uma brincadeira. O possível autor será ouvido ainda nesta semana. "Quando a vítima foi ouvida, disse que em um primeiro momento levou na brincadeira, mas ganhou uma proporção tal que a filha passou a virar chacota dos amigos na escola e por isso, decidiu dar andamento. Então a proposta que fizemos para solucionar o quanto antes, evitar que se alongue e vá ao poder judiciário, é que seja feita essa retratação pública. Vamos marcar uma audiência entre as partes e tentar um acordo. Se for aceito, o assunto está encerrado", explica.

Ainda, de acordo com Alessandra, cerca de 250 pessoas teriam sido citadas nas cinco listas compartilhadas. Contudo, houve apenas quatro registros na delegacia. "Algumas pessoas não se sentiram ofendidas, levaram na brincadeira. E trabalhamos em cima do que a vítima traz para nós. A partir do momento que ela manifesta interesse, começaremos a agir. Mas acreditamos que o primeiro registro feito evitou com que mais listas fossem disseminadas", afirma. Quanto aos outros nomes dos possíveis envolvidos, a delegada salienta que também serão ouvidos. Se o caso for levado adiante, o suspeito poderá responder pelo crime de difamação "Há ainda o agravante de ter sido praticado em rede social, o que facilita a veiculação rápida de informações", considera Alessandra.


Foto: Divulgação
Suspeito de divulgar listas "mais chatos" e "mais cornos" de Candelária será orientado a se retratar publicamente