Preparativos intensificam para a retomada da Expoagro Afubra


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 01/03/2022 07:30
Atualizado 02/03/2022 08:37

De Olho no Agro   SEM FERIADÃO

Não tem fim de semana ou feriado de Carnaval, faça chuva ou faça sol, que paralise os trabalhos no Parque da Expoagro Afubra, em Rincão Del Rey, Rio Pardo. Os preparativos para a 20ª edição da maior feira brasileira voltada à agricultura familiar, depois de dois anos cancelada em função da pandemia, estão intensos, e seguirão assim até a realização do evento, entre os dias 23 e 26 de março. O lançamento oficial para a imprensa e convidados já ocorre nesta sexta-feira, dia 4. Mas para quem imagina que a correria para deixar tudo pronto aconteça nas últimas semanas antes da feira começar, se engana.

Claiton Dutra Teixeira, responsável pela parte das lavouras demonstrativas da Expoagro, conta que o plantio começa em novembro, sempre tudo novo, para que até os dias de evento estejam no ponto. A criação de peixes é ainda anterior: em outubro os alevinos são colocados nos açudes. Já a parte das estruturas metálicas para a montagem dos estandes, essas sim só chegam mais tarde, na semana passada começaram a tomar forma no parque.

Os cuidados de Claiton e equipe são diários. Em tempos de estiagem, a irrigação é feita em quase todos os dias da semana nos 3,5 hectares de lavouras cultivadas, cada cultura em seu tempo. Os pés de tabaco, por exemplo, foram plantados em janeiro. “Não é a nossa época tradicional de plantio, sofre com a seca e por isso temos que redobrar os cuidados. Mas é para estar bonito durante a feira”, conta o responsável. Para garantir o que chama de “padrão exposição”, cada cultivo é feito a mão. “Plantou tem que nascer”, resume Claiton.

Cuidados

Representantes das empresas expositoras também já são vistos frequentemente no Parque da Expoagro na montagem de estandes ou no cuidado com as plantações. O vera-cruzense Emerson Sehnem era um deles, que na tarde quente de sexta-feira, dia 25, se dedicava a colocar sacos de papel sobre o sorgo, para evitar o ataque dos passarinhos, o mesmo que acontece com o milho. Facilmente se encontram espigas protegidas nas lavouras, para que nos dias de feira estejam bonitas. Desde o plantio, Sehnem calcula que esteja há 100 dias há trabalho no parque, para deixar tudo pronto no espaço que a empresa dedica ao milho, ao sorgo e às pastagens.

 


Foto: Carolina Almeida/ Jornal Arauto
Lavouras ganham a companhia das estruturas metálicas
Lavouras ganham a companhia das estruturas metálicas