Santa Cruz aguarda chegada de novos lotes para iniciar vacinação em crianças


Por: Portal Arauto
Publicado 03/01/2022 20:00

Covid-19   COVID-19

Santa Cruz do Sul pretende iniciar a vacinação das crianças de 5 a 11 anos assim que as vacinas estiverem disponíveis. Conforme a prefeita Helena Hermany, a ideia é fazer uma grande campanha de imunização como foi feito para os adultos. “Com certeza vamos fazer mutirões para vacinar às crianças. Quando tu lida com crianças é uma situação mais delicada. Mas, acredito que se a vacina foi aprovada, vai ser importante essa vacinação”, disse.

 O Rio Grande do Sul não irá exigir prescrição médica para a imunização, e assim deve ocorrer no Município. “Tem mães que vão conversar com seu pediatra primeiro, mas o ideal seria que todos se vacinassem. A vacina é segura e boa”, afirma. No Estado, a vacina será feita em todas as crianças desta faixa etária que forem levadas pelos pais ou responsáveis aos pontos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS), sem exigência de prescrição médica.

Apesar da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter aprovado o uso da vacina Comirnaty, produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, o Brasil ainda não tem doses do imunizante contra a Covid-19 destinada a este público. A fim de não ocorrerem erros, o frasco terá formatação diferente (tampa e rótulo laranja) dos imunizantes aplicados nos demais públicos, pois a dosagem é distinta.

Vacina deve chegar na metade de janeiro

As vacinas contra a covid-19 para crianças de 5 e 11 anos de idade começarão a chegar ao Brasil na segunda quinzena de janeiro. A informação foi dada nesta segunda-feira (3) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. "Na segunda quinzena de janeiro, as vacinas [para crianças] começam a chegar e serão distribuídas como nós temos distribuído", disse sem dar detalhes sobre quantidade.

Vacinação no Município

Sobre a vacinação da população, a prefeita destaca que a segunda dose está quase com o mesmo número de aplicações que a primeira. Ela credita isso à conscientização da população e os eventos realizados – que exigiram o comprovante vacinal em dia. “Fico muito feliz em ver que estamos em um patamar tão bom. Peço que as pessoas que ainda não se vacinaram, não deixem de fazer a vacina, isso é uma questão de solidariedade acima de tudo".


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ideia é fazer uma grande campanha de imunização
Ideia é fazer uma grande campanha de imunização