Sinfum realiza assembleia em prol de reposição salarial em Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Publicado 24/11/2021 09:51
Atualizado 24/11/2021 11:45

Geral   MANIFESTAÇÃO

O Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Santa Cruz do Sul (Sinfum) realizou na manhã desta quarta-feira (24) uma assembleia na Praça da Bandeira, onde fica o Palacinho da Prefeitura. Dentre as demandas, o grupo pede reposição salarial, atenção aos colegas aposentados que estão por serem desligados e pagamento de insalubridade.

Conforme Luis Selmar Queiroz, presidente do Sinfum, a reposição salarial é o pedido mais urgente da categoria. "Nós temos hoje um contingente muito expressivo de colegas que recebem menos de mil reais por mês. A grande maioria deles, justamente por ter um salário baixo, acaba com aluguel, água e luz atrasados e recorre ao consignado. O consignado te ajuda no momento, mas depois ele acaba de enterrando. Na prática, temos muitos colegas recebendo 800 reais por mês. Muitas mães de família que tem quatro filhos para sustentar. Estamos deixando a faixa a pobreza e entrando na faixa da miserabilidade, onde ele não consegue suprir nem as questões alimentares da sua família. Temos muitos colegas nessa situação. São os operários, os serventes, o pessoal da pintura, os atendentes de Emeis. E são justamente esse pessoal que está aqui hoje", destaca. 

De acordo com Queiroz, o grupo não solicitou aumento salarial, mas reposição das perdas. "Vamos completar em abril do ano que vem em torno de 21% de perdas. Pra quem ganha mil reais são 200 reais. Para muitas pessoas 200 reais é só uma pizza, mas pra muitos significa dar comida para seus filhos a partir do dia 20. Significa um litro de leite, um quilo de banana, um saco de pão. Mesmo não sendo uma alimentação variada, é o que nosso colega consome. Alimentos mais baratos que a gente ainda consegue ter acesso. Infelizmente essa é a nossa realidade.", pontua. 

A prefeita Helena Hermany conversou com os servidores no começo da manhã desta quarta-feira. Em sua fala, ela destacou que a negociação será realizada assim que a Lei Complementar 173 for extinta em 31 de dezembro. A medida criada pelo Governo Federal durante a pandemia prevê o congelamento de salários dos servidores federais, estaduais e municipais até o fim de 2021. Confira a nota oficial da Prefeitura:

A Administração Municipal está desde o início do ano cumprindo com o seu compromisso de cuidar das pessoas, mantendo um diálogo franco com todos os setores da sociedade, incluindo os servidores da Prefeitura.

Reunido mais de uma vez com o Sinfum no Salão Nobre do Palacinho, encaminhou diversas pautas da categoria, como a revisão da Lei dos Vales, já aprovada na Câmara de Vereadores em julho, reparando uma injustiça.

Em março, a Prefeitura antecipou a primeira parcela do décimo terceiro dos servidores, e agora no dia 10 de dezembro, vai realizar o pagamento do restante, antes do prazo legal, para que possam se organizar juntos com suas famílias e ter tranquilidade neste final de ano.

O Município também está encaminhando uma reivindicação antiga da categoria, o plano de saúde, com subsídio de até 70% da Prefeitura para os servidores que recebem menos e suas famílias também possam contar com essa importante assistência. 

Também já está em estudo a alteração no padrão salarial de algumas categorias de servidores, elevando o ganho dos funcionários com os menores rendimentos. 

O Município já poderia ter desligado os servidores aposentados em virtude de decisão do Supremo Tribunal Federal, mas não o fez por entender o impacto que isso causaria em diversas famílias da nossa comunidade. Tal medida só será tomada quando chegar em um momento improrrogável.

Procurando sempre oferecer as melhores condições de trabalho para os funcionários, a Prefeitura está construindo um novo Centro Administrativo. Enquanto as obras não terminam, alugou prédios para sediar as secretarias municipais provisoriamente, com estruturas de atendimento com qualidade para o público e os servidores. Também está criando o projeto de um grande restaurante e uma área de convivência em local privilegiado na Secretaria de Obras e Infraestrutura. 

Em relação às reivindicações de reposições salariais, em virtude da Lei Complementar 173, até o dia 31 de dezembro de 2021 está proibido o reajuste no salário dos servidores municipais e o aumento de despesas. Assim, é necessário aguardar esse período para qualquer decisão. 

Em relação ao ano de 2022, o mês do dissídio da categoria é abril, sendo que a atual gestão estará de portas abertas para as negociações em momento oportuno, e fará tudo que for possível para os seus funcionários.


Foto: Kethlin Meurer/Portal Arauto
Assembleia foi realizada na Praça da Bandeira
Assembleia foi realizada na Praça da Bandeira