Safra 2022 do tabaco na região deve ter aumento de 8 a 10% nas contratações


Por: Portal Arauto
Publicado 14/10/2021 07:00
Atualizado 14/10/2021 07:00

Geral   EMPREGO

O Sindicato das Indústrias do Fumo e Alimentação de Santa Cruz do Sul e Região (Stifa) tem boas perspectivas para a safra 2022 do tabaco. A expectativa é que ocorra um aumento de 8 a 10% em relação ao ano passado, reaquecendo a economia e proporcionando mais chances de trabalho para a comunidade regional. Pelas previsões do sindicato, devem ser chamados de 10 a 11 mil trabalhadores. Do fim de 2019 ao começo de 2020 o número ficou entre 9 a 9,5 mil safristas.

Na região, conforme o presidente do Stifa Gualter Baptista Júnior, as indústrias de tabaco devem começar as contratações a partir de dezembro e seguir de forma escalonada até maio. "A contratação obedece o fluxo de recebimento do tabaco pelas empresas. Ela começa devagar, incrementa em abril e em maio ocorre o pico da contratação. Estimamos um aumento de 8 a 10% acima dessa safra, com emprego para todos e economia forte, reagindo a esse momento freado", diz. Além disso, o Stifa acredita que os trabalhadores que ficaram de fora na última safra por conta da pandemia possam ser chamados neste ano, ocasionando mais renda para os então grupos de risco do coronavírus.

A perspectiva positiva por parte do sindicato, de acordo com o presidente, ocorre por três motivos principais: normalidade na contratação, grande produção e qualidade do produto. "Imaginamos um ano com um pouco mais de normalidade por conta da vacinação, o Brasil continua despontando como um grande produtor de tabaco e a expectativa é por uma safra de qualidade e alta demanda. Então, juntando esses três fatores, acreditamos sim que a safra terá uma maior absorção de mão de obra", comenta.   


Foto: Arquivo/Portal Arauto
Empresas devem começar a chamar os trabalhadores a partir de dezembro
Empresas devem começar a chamar os trabalhadores a partir de dezembro