Polícia identifica estelionatário que aplicou golpe em empresa de Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Publicado 10/10/2021 09:00

Polícia   AÇÃO POLICIAL

Uma operação da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Santa Cruz identificou um estelionatário que aplicou um golpe em uma empresa de energia solar com sede no município. O crime ocorreu no mês passado. Se aproveitando do fato de já ter credibilidade junto a empresa por ter feito uma compra meses antes, o criminoso fez a retirada de cerca de mais de R$ 100 mil em produtos e realizou um depósito fraudulento, em uma sexta-feira, fora do horário de expediente bancário.

Conforme a titular da 1ª DP, delegada Ana Luísa Aita Pippi, o indivíduo fez uma primeira compra em um valor bem alto e depois fez uma segunda compra, também em um valor alto. "Ele falsificou os depósitos. A empresa, até então, tinha os depósitos e fez a entrega de todos os produtos em Osório e Santo Antônio da Patrulha. Os dias passaram e o dinheiro não entrou na conta e perceberam que era golpe. A empresa não desconfiou, porque era um cliente até então antigo. Também não se deu conta de que os depósitos eram falsos", pontua.

Com mandado de busca e apreensão autorizado pela Justiça, a Polícia foi até a região onde o estelionatário mora. Lá, identificou que parte das placas solares adquiridas por ele de forma fraudulenta já estavam instaladas em residências. "A própria empresa vítima nessa situação nos auxiliou nos cumprimentos dos mandados, no carregamento do material e nas informações. Um certo prejuízo para a empresa, porque já era um material usado, mas de certa forma conseguimos a elucidação", comenta. Além da empresa, as pessoas que compraram as placas do estelionatário também foram tratadas como vítimas, pois já haviam pagado o valor para o homem acreditando na licitude da compra.

A identidade do indivíduo não foi divulgada. "Está identificado. Agora, com essa resposta do banco de que os comprovantes são falsos, não há mais dúvidas. Ele irá responder por estelionato, tendo consequências jurídicas posteriores referente a ele", destaca a delegada. 

Ainda conforme a titular da 1ª DP, a situação denota a importância de que empresários e a comunidade em geral evitem esse tipo de negociação. "É importante ter cuidado em relação à compra e venda de produtos e depósitos fora do horário de expediente bancário. Não entregue produto sem antes ter certeza de que o valor entrou na conta", finaliza. 


Foto: Arquivo/Portal Arauto
Delegada Ana Luísa investiga o caso
Delegada Ana Luísa investiga o caso