Demanda antiga, asfalto de Ponte Andréas ganha forma


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 05/10/2021 11:54
Atualizado 05/10/2021 11:54

Geral   OBRAS

Demanda antiga da comunidade das localidades de Linha Andréas e Dona Josefa, a reforma na pavimentação, desde a RSC-287 até o ponto de captação de água, iniciou na semana passada. A obra com aproximadamente 1,2 quilômetro é executada pela própria Prefeitura de Vera Cruz e conta com o apoio de empresas locais, principalmente em relação a maquinário. “Pretendemos finalizar as intervenções no final deste mês, no entanto, dependemos das condições climáticas. Começamos com a escavação, depois seguiremos com a aplicação de rachão, fresagem e após a aplicação da nova camada asfáltica, feita com o CBUQ”, confirma o prefeito Gilson Becker.

A obra contempla, além da pavimentação, a limpeza das margens da via e melhoria na drenagem. “Para melhorar o escoamento da água da chuva, primeiro estamos trabalhando com a escavação, e o rachão serve também para que a água escoe melhor para as valas laterias”, explica.

O prefeito ainda confirma que o investimento é feito com recursos próprios do Município. “Ao todo devemos investir cerca de R$ 300 mil somente com materiais, sem contar a demanda dos trabalhadores. As máquinas e caminhões que estão trabalhando inicialmente são da Prefeitura e depois teremos a parceria de empresas, com a máquina fresadora e para aplicação de asfalto. O que não temos de maquinário, conseguiremos por meio destas parcerias”, comenta.

Relembre

Em meados de agosto deste ano, quem passou pela localidade se deparou com uma manifestação. Uma faixa colocada no entroncamento das vias de acesso a Linha Andréas e Dona Josefa estampava os dizeres “Sem asfalto não tem barragem”.

A polêmica surgiu após a publicação de uma matéria pelo Jornal Arauto, no dia 27 de julho, que tratava de um estudo técnico, realizado pela Prefeitura, para a construção de uma barragem.

A recuperação do asfalto de Andréas é uma demanda antiga da comunidade. O trecho de sete mil metros quadrados, entre a RSC-287 e a captação de água, é o mais danificado pela ação do tempo e pelo trânsito de escoamento da produção com caminhões que passam pelo local.

Na oportunidade, o prefeito Gilson Becker comentou que o Executivo estava buscando alternativas para reduzir o investimento de recursos próprios da Prefeitura, agora sanado com a parceria com empresários locais.


Foto: Rafael Cunha/Grupo Arauto
Trabalhos entre a RSC-287 e a captação de água iniciaram na semana passada e terão investimentos de pelo menos R$ 300 mil
Trabalhos entre a RSC-287 e a captação de água iniciaram na semana passada e terão investimentos de pelo menos R$ 300 mil