Reparos melhoram situação da RSC-153


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 01/09/2021 17:09
Atualizado 01/09/2021 17:09

Geral   INVESTIMENTO

Motivo de muita preocupação para motoristas que utilizavam a rodovia, a RSC-153 já apresenta melhores condições após os trabalhos realizados pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER). Desde início de julho,  os trabalhos estão sendo feitos por duas equipes no trecho de 21 quilômetros entre Vera Cruz e a região Serrana.

“Dois meses atrás, ao iniciarmos os trabalhos de recuperação da rodovia RSC-153, devido às baixas temperaturas, optamos por começar o serviço no trecho que ficava mais próximo da usina de asfalto, com as duas equipes juntas, a fim de que a massa asfáltica pudesse chegar na pista na temperatura adequada”, destaca o Superintendente Regional do DAER em Santa Cruz do Sul,  Leonardo do Amaral Ribeiro.

A primeira equipe seguiu de Vera Cruz no sentido a Herveiras e a segunda desceu de Herveiras no sentido contrário, devendo se encontrar nas proximidades do Viaduto Francisco Alves em Vale do Sol.

Reta final

Conforme Ribeiro, após finalizados os trabalhos entre Vera Cruz, Vale do Sol e Herveiras, serão feitos reparos no trecho entre Barros Cassal e Gramado Xavier. “Com o término dos serviços no primeiro trecho (95% já estão concluídos) e a elevação da temperatura, estamos nos programando para atuar em frentes distintas e mais distantes da usina”, destaca o engenheiro, que projeta estarem concluídos todos os trabalhos na rodovia até o fim deste ano. “Caso tenhamos condições climáticas favoráveis, devemos concluir os serviços até o final do ano. Assim que estiverem concluídos os remendos com CBUQ - concreto betuminoso usinado a quente, a rodovia terá as duas margens roçadas e receberá nova sinalização horizontal”, ressalta.

Ainda, de acordo com Ribeiro, a expectativa é de que a manutenção dure por até 10 anos. “A fresagem a frio da camada defeituosa e a recomposição do pavimento com concreto betuminoso usinado a quente – CBUQ, se executada de acordo com as especificações técnicas do DAER, deve durar de cinco a 10 anos”, conclui.

Boa expectativa

Conforme o prefeito de Vale do Sol e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo  (Amvarp), Maiquel Silva, os trabalhos de manutenção realizados até o momento estão sendo muito exitosos. “As obras estão evoluindo muito bem, a gente passa pelo trecho e percebe que o trabalho está sendo feito de forma muito positiva. Estamos vendo com muito otimismo esses reparos realizados na RSC-153 e esperamos que essa manutenção possa garantir por alguns anos uma maior segurança aos motoristas”, salienta Silva.

A realização dos reparos na rodovia irão beneficiar  um total de 80 quilômetros entre Vera Cruz e Barros Cassal e estão previstas no Plano de Obras 2021-2022 do Governo do Estado. O investimento previsto para a  realização da obra está orçado em aproximadamente  R$ 8,2 milhões. 

Em maio, líderes políticos dos municípios que têm o seu território cortado pela rodovia se uniram e formaram a Comissão Avante-153 para cobrar medidas emergenciais da autarquia responsável em virtude da situação precária da rodovia.  A Comissão Avante-153 foi criada em sua maioria por políticos e lideranças locais de Vale do Sol, Vera Cruz, Barros Cassal, Gramado Xavier, Herveiras e Sinimbu. Posteriormente, representantes de outros municípios ingressaram no grupo para a discussão de propostas comuns. 

Quem utiliza a rodovia comemora o resultado após dois meses de obras

Moradora de Vale do Sol, a assistente de Recursos Humanos Alana Bringmann, de 33 anos, se desloca pela rodovia diariamente desde outubro de 2019 para ir até o seu emprego em Santa Cruz do Sul. 
Conforme a vale-solense, os trabalhos feitos na RSC-153 melhoraram muito a trafegabilidade. “Ficou bem melhor em relação aos buracos na pista, porém, ainda não houve a finalização da sinalização com a pintura das faixas após a recapagem. Em dias com neblina, chuva ou à noite dá pra sentir muito a falta de sinalização”, salienta.

Durante os quase dois anos de utilização, Alana relata ter sofrido prejuízos em razão do estado precário da rodovia. “Logo que comecei a fazer o trajeto, em um dia de muita chuva, a água dificultava muito a percepção dos buracos e acabei passando por um que estava bem grande, furou pneu além de ter que fazer geometria e balanceamento após troca de amortecedor”, destaca a vale-solense, que conclui afirmando ser fundamental a manutenção da rodovia. “Por ser um trajeto muito utilizado, deveriam dar atenção à pista no mínimo uma vez por ano. Além de evitar acidentes, ter uma pista em bom estado ajuda a comunidade que se desloca por ela a ter menos gastos com a conservação e manutenção dos carros, que nos levam ao trabalho para sustento de nossas famílias”, finaliza.


Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Trabalhos entre Vera Cruz e Herveiras estão quase prontos
Trabalhos entre Vera Cruz e Herveiras estão quase prontos

Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Trecho de 33 quilômetros entre Vera Cruz e Herveiras está 95% concluído
Trecho de 33 quilômetros entre Vera Cruz e Herveiras está 95% concluído