Com aumento nos preços, postos de gasolina buscam alternativas para fidelizar clientes na região


Por: Portal Arauto
Publicado 28/08/2021 07:00
Atualizado 28/08/2021 07:19

Geral   ECONOMIA

Produto necessário no dia a dia da maioria das pessoas, a gasolina tem sofrido com frequência alteração nos valores. Os aumentos têm pautado muitas rodas de conversa e inclusive surpreendido consumidores. Com o intuito de fidelizar os clientes, muitos postos de combustíveis têm buscado alternativas para tentar vender o combustível com desconto, mesmo que o momento também seja de apreensão para os proprietários dos estabelecimentos.

De acordo com a proprietária do Posto HC de Vera Cruz, Eliane Wehner, as alternativas para enfrentar o cenário difícil que envolve a comercialização de combustível têm sido investir cada vez mais em treinamento para receber bem todos os clientes, além de apostar na estrutura física para atender as necessidades de todos. Conforme ela, o Posto HC tem buscado investir em promoções do óleo diesel nas segundas-feiras e da gasolina às quartas-feiras - apelidada de Quarta-Maluca. Além disso, o estabelecimento vende aos sábados e domingos a gasolina aditivada pelo preço da gasolina comum.

Eliane explica que o Posto HC mantém um grupo silencioso de WhatsApp onde divulga, em primeira mão, os preços de ofertas da semana, além de sortear, todo mês, brindes de vale abastecimento. Para participar do grupo basta enviar uma mensagem para o número (51) 99590-2342, dizendo: Quero participar do grupo do whats das promoções HC. Segundo ela, o cliente - seja pessoa física ou jurídica - que se cadastrar no caixa do Posto HC garante, na hora, sem burocracia, descontos especiais nos combustíveis.

Sobre o atual momento no segmento, Eliane destaca: "O cenário da venda de combustível está extremamente difícil, especialmente em razão dos aumentos, praticamente semanais, que decorrem da alta do petróleo e do dólar. Outro fato importante se refere à tributação que no Rio Grande do Sul é uma das mais pesadas." O  percentual de faturamento, conforme a proprietária, não é alto e o estabelecimento ainda precisa quitar a folha de pagamento dos funcionários, encargos (como INSS e FGTS, Sindicato), altas taxas de licenças ambientais periódicas, energia elétrica, telefone, internet, custos de manutenção, além de uma gama de outros gastos necessários para manter as portas abertas. "Estou certa de que se o combustível fosse mais barato, os clientes consumiriam mais. Então os aumentos são prejudiciais não apenas para o consumidor final, mas para os proprietários de postos também", destaca. 

SITUAÇÃO DELICADA

O proprietário da rede de postos Nevoeiro, Gastão Lambert, também avalia como delicado o atual momento em relação ao segmento. Ele conta que a aposta tem sido no uso de aplicativos durante o abastecimento, que pode oferecer um desconto de até 10 centavos no preço do litro. 

Lambert observa que a margem de lucro para o proprietário de posto é baixa e que o fato dos valores aumentarem com frequência gera transtorno: "Haja capital de giro para isso. Nós compramos à vista, mas vendemos o produto a prazo. A situação é ruim tanto para nós, quanto para os clientes".

A opinião do proprietário da rede de postos Shopping Car, de Santa Cruz, Roberto Ruschel, não é diferente: o cenário é de incertezas. Conforme ele, recentemente foi lançada pelo posto uma plataforma de aplicativo próprio com o intuito de fidelizar o cliente. A cada abastecida, o cliente acumula créditos que podem ser gastos mais tarde com combustível. 

Ruschel observa que o consumo da gasolina diminuiu muito em virtude dos frequentes aumentos e os custos para manter um posto de combustível são muito altos: "O pior já passou. O grande problema é o aumento dos preços. Se não fosse isso, o cenário para o nosso segmento estaria mais positivo". A expectativa, de acordo com ele, é de que neste segundo semestre seja registrada uma melhora: "No segundo semestre as pessoas costumam viajar mais. Com as flexibilizações e aumento no número de pessoas vacinadas, a tendência é de que as pessoas saiam mais e consumam mais combustível". 

 


Foto: Agência Brasil/ Divulgação
Momento é considerado delicado para os proprietários de postos de gasolina
Momento é considerado delicado para os proprietários de postos de gasolina