Heroico, Santa Cruz vira com um a menos e conquista a Segundona nos pênaltis


Por: Portal Arauto
Fonte: Portal Arauto e Federação Gaúcha de Futebol
Publicado 04/07/2021 12:14
Atualizado 04/07/2021 14:14

Esportes   É CAMPEÃOOOOOO

Um domingo para entrar na história. Valentia e bravura são apalavras que definem um pouco do que foi o Futebol Clube Santa Cruz neste domingo (4). Jogando no Estádio dos Plátanos, o Galo se viu com um jogador a menos, com expulsão do zagueiro Luiz Henrique ainda no primeiro tempo, e um placar de 2 x 1 até o início do segundo tempo. Porém, Leylon, que entrou no intervalo, fez três gols em 10 minutos e virou o marcador para 4 x 2, levando a decisão para os pênaltis.

Na marca da cal, foi a fez do goleiro Diego aparecer e com duas defesas garantiu a taça, inédita para o Clube. FESTA NOS PLÁTANOS. É CAMPEÃO. 

Esse foi o segundo título do Santa Cruz em sete meses. Em dezembro do ano passado, o Galo derrotou o São José na decisão da Copinha.

O jogo

O primeiro tempo começou morno, com poucas chances de gol. Isso até os 24 minutos. A expulsão de Luis Henrique alterou o panorama da partida. O zagueiro e capitão do Santa Cruz acabou levando o cartão vermelho após falta forte em Mauricio - Luis Henrique havia sido advertido com amarelo segundos antes. Houve princípio de confusão, que acabou controlado pela arbitragem. 

Aos 29, foi a vez de o árbitro se tornar protagonista. David Baquini da Silva sentiu uma lesão e precisou ser substituído por Jonathan Giovanella Vivian. No entanto, a substituição que realmente fez a diferença foi a troca feita pelo técnico William Campos. Com um jogador a menos, tirou o volante Ben-Hur e colocou o zagueiro Kevlin. E o gol que abriu o placar saiu dos pés dele. Aos 31, o defensor pegou o rebote do escanteio e chutou forte: 1 a 0 para o Santa Cruz. Nesse momento, o Galo precisava de mais um gol para empatar o mata-mata. O time da casa se jogou ao ataque, e o Gaúcho aproveitou os contragolpes. Em um deles, Almeida foi derrubado na área. Aos 39, Luan bateu a penalidade com categoria e empatou: 1 a 1. 

Virada incrível e show de Leylon

A etapa inicial já havia indicado que as soluções do Santa Cruz estavam no banco. O segundo tempo confirmou a tendência. Leylon entraria para mudar a história da partida. Mas, antes, no primeiro minuto da volta do intervalo, o Gaúcho chegou a virar a partida com o zagueiro Neto: 2 a 1.

Depois disso, só deu Leylon. O volante viveu um domingo de artilheiro, com três gols. Empatou aos cinco, virou aos oito e ampliou aos 11 minutos. Além de igualar em 4 a 4 o placar agregado do mata-mata, o quarto gol foi um golaço, de bicicleta.

Os times seguiram em busca do gol. Quem marcasse mais uma vez seria campeão. Mas a partida ficou nos 4 a 2 para o Santa Cruz. Como o Gaúcho havia vencido o primeiro duelo por 2 a 0, houve empate no saldo de gols. O título foi decidido nos pênaltis.

Assim como no tempo normal, o Santa Cruz também precisou virar a disputa de penalidades. Depois de começar errando com Pepeto, o Galo contou com duas defesas de Diego para vencer por 3 a 2 e comemorar a conquista da Segunda Divisão Gaúcha.

 


Foto: Vinicius Molz Schubert/Divulgação/FC Santa Cruz
Jogadores comemoram com a taça
Jogadores comemoram com a taça

Foto: Vinicius Molz Schubert/Divulgação/FC Santa Cruz
Leilon foi herói da virada
Leilon foi herói da virada