Sancionada lei que proíbe acorrentar animais em Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Publicado 31/05/2021 17:40
Atualizado 31/05/2021 17:48

Geral   BOA NOTÍCIA

A lei que proíbe acorrentar animais foi sancionada pela prefeita de Santa Cruz do Sul, Helena Hermany. A divulgação foi realizada nesta segunda-feira (31) pela vereadora e ativista da causa animal, Bruna Molz, autora do projeto no Legislativo. A multa para maus-tratos que não gerem lesões aos animais no município é de R$ 1.017,27 ou de R$ 3.390,00 com lesões.

Conforme a vereadora do Republicanos, a matéria inclui na lei que dispõe sobre o bem-estar animal a restrição da liberdade de locomoção de cães por qualquer meio de acorrentamento do animal, permanente ou rotineiro, a um objeto estacionário por períodos contínuos, exceto as correntes que ficam rentes ao piso do tipo vaivém com, no mínimo, cinco metros de comprimento em imóveis que têm pátio aberto ou em que há possibilidade de fuga do animal.

Segundo Bruna, cães que ficam acorrentados podem desenvolver agressividade devido à falta de interação social com outros animais e pessoas. “Eles também podem desenvolver depressão, uma tristeza tão profunda que podem se recusar a comer, beber água e assim desenvolver outros problemas de saúde física. Afinal, cães são animais sociáveis, eles vivem em matilha, e estar excluído e preso a uma corrente com certeza vai fazê-los sofrer”, destacou.

Para comemorar a vitória, a vereadora levou um símbolo do resgate para a sessão do Legislativo. "Hoje o Scott, que foi resgatado de uma vida acorrentado sem casinha, veio junto na Câmara por um motivo muito especial: A prefeita Helena Hermany sancionou nossa legislação sobre a proibição de correntes. Nosso projeto de lei se tornou a Lei Municipal n°8.603/2021 e já está valendo!", comemorou. 


Foto: Divulgação
Bruna Molz ao lado de Scott, resgatado de uma vida com correntes
Bruna Molz ao lado de Scott, resgatado de uma vida com correntes