Para dar a volta ao mundo, casal de Santa Cruz vai viver em veleiro


Por: Portal Arauto
Publicado 01/06/2021 20:00

Geral   AVENTURA

Desde criança, quando assistia seriados como O Incrível Hulk, Vanderlei Becker passou a se interessar pela vida de andarilho. Esse sonho, que nunca saiu de seu coração, passou a se tornar realidade neste fim de semana, quando passou a morar - junto com a companheira Ieda de Camargo - em um veleiro construído por ele mesmo. O objetivo é conhecer cada canto do Brasil e também do mundo, agora que as aposentadorias chegaram e há tempo de sobra para ser feliz de um jeito diferente e tão desejado. 

Foram quatro anos e oito meses para o barco ficar pronto. Nesse período, de muito trabalho para o mecânico eletricista, também houve muito estudo, dedicação e formação para um dia passar a navegar em alto mar. Em meio ao trabalho na oficina, foram muitos cursos, leituras e trocas de experiências. Porém, a cada folga, feriado e fim de semana, Becker ia para Cerro Alegre Alto, onde construiu - nos fundos do sítio do casal - um estaleiro para a construção do veleiro. Foi lá, no interior de Santa Cruz do Sul, que ele fez seu sonho se materializar em realidade. 

A ideia de contruir um veleiro iniciou há 15 anos, quando em uma viagem para Maceió se apaixonou por uma jangada, embarcação de madeira utilizada por pescadores artesanais do Nordeste. Com a ideia em mente, adquiriu o projeto do veleiro de um brasileiro que tem escritório na Austrália e iniciou a construção baseado em sua experiência e habilidade em construir. Para isso, vendeu todos os seus "brinquedos". Se desapagou do jet ski, motocicleta e jipe, motivado em criar o barco com a melhor qualidade. E assim ele fez. Com acabamentos delicados e estrutura reforçada, o veleiro - que também tem motor a diesel - ficou pronto para enfrentar qualquer circunstância em alto mar, inclusive tempestades. "Esse veleiro foi construído para capotar. Se uma onda subir e acontecer de perdermos o controle, o barco vai rolar no mar e voltará a ficar em pé, sem entrar água dentro", ressalta.

Num espaço de 30 metros quadrados, o casal conta com uma estrutura de dois quartos, cozinha completa, sala, revestimento térmico, GPS, banheiro com água quente e outros itens a mais. Todo o conforto necessário para deixar a terra e passar a viver no mar. Para isso, precisaram aprender a se desapegar, seja na quantidade de roupa ou em em outros objetos não essenciais que não embarcaram junto para essa aventura. "É preciso se desapegar de bens materiais e isso é um processo demorado", conta. Afinal, o mecânico eletricista e a professora antes viviam entre duas residências que juntas somavam 500 metros quadrados. A missão com o veleiro foi alterar o estilo de vida. "O roupeiro para os dois dá uma porta de um armário normal", exemplifica. 

Apoiados pela família, o casal também não tem muitos planos. A ideia é viver um dia de cada vez, sem preocupação e sem a necessidade de prever o que irá acontecer. A única coisa certa é que a partir deste junho de 2021 até a metade do próximo ano, os dois ficarão pelo Sul, testando o veleiro pela Lagoa dos Patos e pelo Rio Guaíba, enquanto finalizam os últimos detalhes estruturais e burocráticos para iniciar a trajetória pelos oceanos. 

É preciso viver intensamente

Se antes Vanderlei Becker já admirava a vida de viajantes, passou a ter certeza de que também queria viver isso quando se acidentou em sua oficina. "Eu tive uma queimadura muito séria e quase morri. Escapei por pouco. E desde ali passei a mudar meu jeito de viver. Por isso, não tenho mais data para nada. Nossa intenção futura é dar uma volta ao mundo, mas não sei o percurso e nem quando isso irá iniciar. A ideia é deixar as coisas acontecerem. Será um dia de cada vez", acredita. 

Atualmente, o casal está em Porto Alegre, após terem realizados testes no Rio Jacuí em Rio Pardo. Em abril, o barco foi colocado na água, mas foram necessários 30 dias para o nível da água subir. "Fomos até São Jerônimo e de lá fomos para Taquari, onde cresci e aprendi a nadar no rio. Saímos de lá neste último fim de semana, voltamos para São Jerônimo e chegamos em Porto Alegre neste domingo (30). No ano que vem começamos a subir a costa do litoral do Brasil", explica. 

Entre os sonhos de locais para conhecer, estão o Amazonas, a Itália e todo o litoral brasileiro. "O Brasil tem muitos locais. Nossa costa é muito grande e muito bonita. Queremos conhecer o país de ponta a ponta. Já fomos a Fernando de Noronha com uma jangada, conhecemos locais do Rio de Janeiro com o barco de amigos e foram experiências incríveis", narra. Por isso, a aventura de sair do conforto do cotidiano e sair pelo mundo é algo que ele indica a todos que também sonham com isso, desde que tudo seja preparado com muito cuidado e atenção. "É preciso pensar em si. A vida é curta, frágil. Devemos aproveitar, fazer o que se tem vontade de fazer. Quando eu me queimei, percebi a quantidade de coisas que deixei de fazer na minha vida. Faça tudo que você quiser. Mesmo que não dê certo, tente!", aconselha.

O segredo, conforme Becker, é planejamento aliado ao amor: "Eu não larguei tudo para sair numa aventura. Primeiro eu conferi se eu iria gostar de viver no mar. Tive experiências antes de aplicar dinheiro. É preciso experimentar e ir atrás dos seus sonhos. Depois, quando você envelhecer e não conseguir fazer tantas coisas que desejava, irá se arrepender daquilo que deixou de fazer".


Para dar a volta ao mundo, casal de Santa Cruz vai viver em veleiro


Para dar a volta ao mundo, casal de Santa Cruz vai viver em veleiro