Polícia Civil de Rio Pardo indicia homem por morte de jovem no Rio Jacuí


Por: Portal Arauto
Publicado 23/03/2021 18:53
Atualizado 23/03/2021 18:54

Polícia   CONCLUSÃO

A Polícia Civil de Rio Pardo concluiu nesta semana o inquérito da morte do jovem Murillo Figueiredo, atingido após o barco em que estava ser alvejado por disparos no fim de fevereiro nas águas do Rio Jacuí. Um homem de 36 anos foi indiciado pelo homicídio da vítima, por porte ilegal de arma de fogo e por tentativa de homicídio contra os familiares do jovem.

O caso aconteceu na noite de 24 de fevereiro, quando Murillo, a irmã e o primo - menores de idade - e o avô foram surpreendidos pelos disparos. Um dos tiros atingiu o jovem, que caiu na água, e outros machucaram o braço e a perna do avô. O corpo de Murillo - que tinha 23 anos - foi localizado na manhã seguinte. Clique aqui para relembrar. A necropsia confirmou que ele caiu da embarcação após ser atingido por um dos disparos.

Segundo o delegado Anderson Faturi, o indiciado é dono de uma propriedade à margem do rio e confessou ter efetuado os disparos. "Segundo apuramos, ele estava cuidando a movimentação do gado com um drone e cuidando a movimentação no rio, quando então - segundo ele - recebeu informações de possíveis disparos de arma de fogo. Ele teria pego uma espingarda e uma pistola e dirigido até o local. Quando viu um barco se aproximando, efetuou cerca de 10 disparos em direção ao barco, utilizando as duas armas", relata.

Após o crime, o indivíduo voltou ao veículo e dirigiu até a propriedade. Em depoimento, ele disse que agiu após suspeitar do crime de abigeato na região e que só teria efetuado disparos após ter escutado outros, o que não foi comprovado nos autos. De acordo com Faturi, foram ouvidas em torno de sete a oito testemunhas no caso. 


Foto: Divulgação/Polícia Civil
Armas apreendidas pela Polícia Civil
Armas apreendidas pela Polícia Civil

Foto: Divulgação
Murillo Figueiredo tinha 23 anos
Murillo Figueiredo tinha 23 anos