Chuva melhora a situação das lavouras de arroz


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 06/02/2021 06:56
Atualizado 06/02/2021 06:57

Geral   ESPERANÇA NA AGRICULTURA

Foram dias de angústia e expectativa até a tão esperada chuva molhar as terras do interior vera-cruzense, reacendendo a esperança de dias melhores para os agricultores. Na cidade, os prejuízos causados pela intensa chuva do dia 28 de  janeiro são contabilizados por centenas de famílias, o que fez com que o prefeito Gilson Becker protocolasse em 15 dias o segundo decreto de emergência - o outro havia sido em razão da estiagem.

Mas no campo, frisa o extensionista rural da Emater de Vera Cruz, Bruno Flores, as chuvas recentes trouxeram uma nova perspectiva para que os produtores possam amenizar as perdas já consolidadas ou então ter uma safra acima da média, no caso daqueles que realizaram o plantio de forma antecipada. “Podemos ressaltar que quem está satisfeito com as plantações de arroz são os produtores que efetuaram o plantio mais cedo, ou seja, quem plantou a lavoura em meados de outubro. Para essas lavouras está sendo considerado dentro do esperado para mais a produtividade”, afirma.

Rios ajudam

Tanto o rio Pardinho como o rio Pardo são fornecedores de água para as plantações de arroz e soja em Vera Cruz. Na região sul, com as últimas precipitações o nível do manancial teve aumento. No entanto, conforme destaca Bruno, os volumes de chuva devem ser constantes para que se tenha uma recuperação completa da rede hídrica. “As chuvas periódicas são necessárias para reposição dos mananciais. Essas chuvas mais fortes que ocorreram nas últimas semanas contribuíram muito para que ainda se projete um bom desenvolvimento da cultura do arroz no município”, explica o extensionista.

Safra melhor

Embora o período sem chuva já tenha causado alguns prejuízos, Bruno afirma que em relação à safra anterior, a expectativa é de maior produtividade. “Se olharmos para o ano passado, nesta época tanto quem plantou cedo quanto quem o fez tarde já amargava prejuízos consideráveis. Nesta safra, quem efetuou o plantio mais tarde, temos uma projeção de quebra em torno de 10%. Com as chuvas normalizando, se manterá neste patamar”, afirma. Atualmente, Vera Cruz conta com 900 hectares de arroz.

Chuva traz alento para quem investe no arroz

Morador de Linha Tapera, interior de Vera Cruz, o agricultor Márcio Ricardo Sehnem, de 38 anos, já contabilizava perdas na produção do arroz em razão da estiagem. No entanto, as chuvas que chegaram na região sul do município  mudaram a perspectiva nas lavouras.

Segundo o agricultor, os impactos da seca na produtividade estão estimados entre 15 e 20% atualmente, mas a porcentagem pode aumentar em caso de novo período sem precipitações. Agora, Márcio espera que o clima siga ajudando para garantir que a safra tenha boa rentabilidade. “A expectativa é que tudo normalize, mas depender do clima é algo bem complicado. No momento está tudo certo, mas nunca se sabe o que vai acontecer amanhã ou depois”, ressalta.

Rentabilidade

Para esta safra, Márcio conta que plantou arroz em cerca de 120 hectares, tendo a perspectiva de colher uma média de 120 a 130 sacas por hectare. A projeção já é mais positiva em relação ao ano anterior, quando os produtores ainda tinham a presença da forte estiagem afetando as plantações.

Esperançoso, o agricultor aguarda que mais chuvas ocorram para manter a irrigação estável. “O rio Pardo estava seco, hoje ele se encontra estável. Porém, para mantê-lo assim, não deve passar mais de duas semanas sem chuva, para haver uma irrigação correta do arroz”, afirma.

 


Foto: Arquivo Pessoal
Márcio já vê melhora nos arrozais com as recentes chuvas
Márcio já vê melhora nos arrozais com as recentes chuvas