Arauto Saúde: como evitar enjoos e tontura durante as viagens


Por: Portal Arauto
Fonte: Grupo Arauto
Publicado 09/01/2021 08:00

Geral Arauto Saúde   O QUE FAZER?

Para algumas pessoas é comum sofrer de náuseas, tonturas e até vômitos durante viagens, sejam de carro, navio, barco ou avião. Uma situação chata, mas inevitável. Para entender melhor o causador e como lidar com o problema, o convidado do Arauto Saúde desta semana é o médico neurologista Antonio Manoel de Borba Jr.

O profissional explica que o corpo humano tem um órgão responsável pelo equilíbrio, que fica escondido dentro dos ouvidos, junto ao labirinto, chamado de sistema vestibular. “Algumas pessoas têm ele mais sensível, então, se viajam por uma estrada com muitas curvas ou pegam um ônibus mais alto, que balança muito, o equilíbrio delas pode se desorganizar e isso leva a quase como uma labirintite, desencadeando vômito, tontura, cansaço e um enjoo forte”, explica Antonio. 

Segundo ele, para alguns indivíduos é complicado até andar em veículo motorizado, pois a velocidade já é suficiente para desenvolver os sintomas. Sendo que para alguns, ainda, estar na posição de motorista causa menos enjoos do que na de carona. “Às vezes o motorista, por estar preso na direção, consegue ver o horizonte, pois está de olho no trânsito e nos outros carros. Uma dica quando se está na carona é procurar o horizonte ou as montanhas mais ao longe, pois se ficar olhando as coisas se movimentando na estrada muito rápido, vai forçar para que o enjoo aconteça”, esclarece.  

O neurologista frisa também que a ansiedade pode influenciar nesta situação. “Por outro lado, a própria situação pode gerar ansiedade, pois é muito angustiante e assustador e a pessoa fica ansiosa devido aos sintomas, como a tontura”, afirma. 

Para as pessoas que têm o labirinto sensível a viagens, o profissional revela que é possível treiná-lo, a partir de um tipo de fisioterapia de reabilitação vestibular, que é feita por fisioterapeutas e fonoaudiólogos. Além disso, orienta que ao viajar o indivíduo não encha demais o estômago, olhe sempre o horizonte parado e não o movimento e descanse bem na noite anterior. 

Esses cuidados são importantes, pois Antonio afirma que se o estímulo for muito intenso, como quando a pessoa passa por um caminho com muitas curvas ou fica longos períodos em um barco, ela pode ter uma labirintite que vai durar muitos dias. Neste caso existem remédios que podem ser usados, necessitando de avaliação médica, geralmente de um otorrinolaringologista, mas também pode ser de um neurologista.


Foto: Divulgação
Quem tem o labirinto sensível a viagens pode procurar ajuda profissional
Quem tem o labirinto sensível a viagens pode procurar ajuda profissional