Fisioterapia é aliada na recuperação de pacientes que tiveram a Covid-19


Por: Portal Arauto
Publicado 30/12/2020 07:00
Atualizado 30/12/2020 10:48

Geral   SAÚDE

A Covid-19 vai muito além dos dias de sintomas ou de isolamento domiciliar. Após a recuperação da doença, é preciso estar atento aos sinais e buscar uma avaliação médica completa. Um dos tratamento mais indicados é o da fisioterapia, principalmente por conta da capacidade respiratória dos pacientes, muitas vezes comprometida pela doença do ano. 

Conforme o fisioterapeuta Samuel Kolling Mancio, 20 pacientes após Covid-19 já passaram por seus cuidados em Santa Cruz do Sul. "O tratamento é importante devido às sequelas que a doença deixa nos pacientes. Principalmente naqueles que necessitam de atendimento hospitalar, como por exemplo internação em UTI por mais tempo", destaca.

Para a melhora do quadro cardiorrespiratório, da função motora e em prol da reexpansão/fortalecimento pulmonar, diversos exercícios podem ser prescritos. Porém, sempre com o cuidado de avaliar a capacidade de cada paciente. "Cada caso deve ser estudado. Muitos chegam e relatam não somente sobre as dificuldades respiratórias, mas também sobre o comprometimento da capacidade física. Por isso, também trabalhamos a função motora", explica. 

Segundo o fisioterapeuta, os médicos indicam o tratamento tanto para pacientes que ficam com sequelas leves quanto graves. As 20 pessoas que procuraram atendimento com Samuel Mancio possuem entre 36 e 95 anos, o que alerta sobre não haver idade para a busca do melhoramento físico e respiratório. "Quanto mais fisioterapia, melhor a recuperação", diz.

Tratamento essencial

Uma das pacientes de Samuel Mancio foi Maira Assmann. Infectada no começo de novembro, a jornalista e consultora de imagem e estilo passou por três semanas complicadas. "A primeira sem muitos sintomas, a segunda com sintomas leves e na terceira complicação pulmonar", relata.

Entre os sintomas de diarreia, dores musculares, nas articulações, na cabeça, no estômago, febre e perda do olfato e paladar, a dificuldade para respirar acendeu o alerta. "Meu pulmão ficou bem comprometido. Desconfiaram, inclusive, de embolia pulmonar. A médica chegou a considerar internação, para usar o respirador, mas também me deu a opção de ficar em casa e buscar ajuda de fisioterapeuta. Quando contatei o Samuel, estava muito fraca, não conseguia fazer os exercícios, tossia muito, mas fui evoluindo. Fiz uma semana, durante todos os dias. O tratamento me ajudou bastante, foi fundamental. Eu percebia que durante a sessão eu já ia me sentindo melhor. Quando terminava, eu ficava ansiosa esperando a próxima", relata. 


Foto: Reprodução/Twitter
Fisioterapia ajuda pacientes na recuperação após Covid-19
Fisioterapia ajuda pacientes na recuperação após Covid-19