Agricultor vale-solense encontra item curioso em lavoura de fumo


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 04/10/2020 08:00
Atualizado 07/10/2020 08:29

Geral   ANTIGUIDADE

Entre tantos objetos obsoletos, há aqueles que parecem ser mais valiosos, a ponto de serem guardados. Outros, nem tanto. Mas peças antigas, bem conservadas, despertam o interesse dos colecionadores, que veem nessa atividade um negócio. Contudo, além da comercialização por meio de itens mais velhos, é possível preservar o passado e permanecer com a lembrança de épocas distantes.

Na internet, é capaz de observar inúmeras postagens de peças antigas à venda. Há quem dedique boa parte da vida a colecioná-las. Mas há também quem ache por acaso. Como aconteceu com o agricultor vale-solense Dirceu Roberto Durante, de 52 anos, morador da localidade de Pinhal Trombudo.

Dirceu estava no manejo das folhas de tabaco, na lavoura da família, onde cultiva cerca de 120 mil pés de fumo, quando, retornando para o almoço em casa, se deparou com algo reluzente no trajeto. Interessado, ele cavou a terra ao redor do objeto e se deparou com um achado: uma moeda datada de 1951. “De relance, pensei que era uma moeda atual, mas quando percebi que se tratava de uma antiga, me surpreendi pelo estado de conservação”, conta.

A unidade encontrada de 50 centavos é da época do Cruzeiro e estampa a figura do presidente Eurico Dutra. Segundo o agricultor, a moeda foi preservada debaixo das terras por todos esses anos. A emersão após tanto tempo tem explicação para o produtor. Para ele, o excesso pluvial acarretou no ressurgimento da moeda. “Acredito que por causa das chuvas ela acabou aparecendo”, considera.

Com o achado, surgiu a pergunta: de quem era a moeda? O produtor ressalta que antigamente havia outros moradores no local e presume que o valor pertence à família passada. “Havia outra família nessas terras. Possivelmente, são os verdadeiros donos”, diz.

TERRAS FÉRTEIS

A agricultora Márcia Inês da Rosa, de 41 anos, de Vale do Sol, também tem história para contar. Foi na lida no campo, há mais de 13 anos, que encontrou, entre as plantações, uma moeda, esta do ano de 1938. “Ela é de 400 réis e tem a ilustração de Getúlio Vargas”, revela. Márcia conta que através do trabalho nas lavouras, localizou diversos itens, dentre eles, peças indígenas. “Eu guardo tudo o que acho. É importante preservar o passado”, frisa.

O próximo passo, conforme Dirceu, ainda não foi definido. “Eu e minha esposa não resolvemos se vamos guardá-la ou vendê-la para um colecionador. Mas ter encontrado essa moeda na minha propriedade foi especial, pois nos remete ao passado e às histórias do que foi vivido aqui”, salienta.


Foto Caroline Moreira/Jornal Arauto
Dirceu mostra, com entusiamos, a moeda antiga encontrada na lavoura de fumo
Dirceu mostra, com entusiamos, a moeda antiga encontrada na lavoura de fumo