Região aguarda resultado de recurso para possibilitar retorno das aulas presenciais


Por: Portal Arauto
Publicado 07/09/2020 07:30

Região   DISTANCIAMENTO CONTROLADO

O Vale do Rio Pardo está na expectativa nesta segunda-feira (7), para o resultado do recurso que visa tirar a região da bandeira vermelha. A nova decisão do governo do Estado afeta a possibilidade de retorno das aulas presenciais, que já era debatida e avaliada em alguns dos municípios, principalmente pensando na educação infantil da rede particular.

A regra atual estabelece um período mínimo de duas semanas na bandeira laranja ou amarela para que os municípios possam começar a reabrir escolas. "Temos municípios interessados no retorno das aulas presenciais nas escolas particulares de Educação Infantil. Como a questão educacional está fora do modelo de cogestão, decidimos entrar com recurso. Ficamos fora da laranja por muito pouco, e seguimos com uma boa capacidade de atendimento na rede de saúde, o que nos deixa confiante no êxito", comentou o prefeito de Pantano Grande e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo, Paulo Butzge.

Na última reunião da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert, criticou a exigência do novo modelo por um período mínimo de 14 dias na bandeira laranja ou amarela inviabiliza o processo na prática. "Com essa dança das bandeiras, dificilmente teremos atividades escolares até o final do ano. Questões como o transporte e a merenda escolar demandam organização e tempo, não tem como retomar uma semana e depois voltar atrás. Defendo que a cogestão, já em funcionamento para o setor produtivo e econômico, também seja aplicada na educação", disse o prefeito.

O resultado do recurso deve sair no final da tarde desta segunda. O decreto regulamentando a volta das atividades nas escolas foi publicado neste sábado, pelo Governo do Estado. Leia

Demais regras poderão ser mais brandas

Em caso do recurso não ser aceito, a região poderá adotar regras de bandeira laranja, já que teve aceito o modelo de cogestão. Relembre


Foto: Lucas Batista / Jornal Arauto
Região aguarda resultado de recurso para possibilitar retorno das aulas presenciais