Federação dos municípios e hospitais alertam para a escassez de medicamentos usados em leitos de UTI


Publicado 29/06/2020 10:09
Atualizado 29/06/2020 10:13
COVID-19   ALERTA Fonte: Assessoria de Imprensa

Em nota conjunta divulgada neste final de semana, a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), entidade representante dos 497 municípios do Estado, e a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Filantrópicos e Religiosos do Rio Grande do Sul, representante das 269 Santas Casas e Hospitais Filantrópicos gaúchos, relatam preocupação com a falta de medicamentos que compõe o kit entubação utilizados nas UTIs destinadas aos pacientes do Covid-19.

De acordo com as entidades, a falta se dá por dois fatores: a alta demanda e os preços elevados. "É evidente que a gravidade deste problema está acentuada em razão da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, deve-se observar que mesmo com o aumento da demanda de tais medicamentos, tratando-se de uma pandemia em escala global, torna-se injustificável o aumento dos preços. Não se pode aplicar, num panorama de grave crise sanitária e humanitária, conceitos econômicos comuns de elevação de preços. O momento exige sensibilidade social e econômica de todos os agentes que compõe o setor da saúde", diz o texto. 

O kit entubação é essencial para os tratamentos aplicados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) destinadas aos pacientes afetados pela Covid-19. Ainda conforme as entidades, a falta dos medicamentos afeta a eficiência dos tratamentos aplicados contra a doença, o que já foi registrado em hospitais do Estado e pode se agravar nas próximas semanas.
 

(Foto: Divulgação)







Corona - Aqui não passa!