Mãe admite que matou filho com uma corda após ele desobedecer a ordens em Planalto


Publicado 28/06/2020 07:52
Atualizado 28/06/2020 07:58
Polícia   HOMICÍDIO DOLOSO Fonte: Gaúcha ZH

A mãe do menino Rafael, morto em Planalto, prestou novo depoimento à Polícia Civil neste sábado (27), quando admitiu ter matado o filho com uma corda de varal. Durante a conversa, Alexandra Dougokeski, 33 anos, mudou a versão que vinha sustentando e explicou como matou o filho Rafael Mateus Winques, de apenas 11 anos.

De acordo com o relato da mulher, por volta da meia noite do dia 15 de maio, ela deu dois comprimidos de Diazepam ao filho, após tê-lo repreendido por passar diversas noites em claro mexendo no celular. Por volta das 2h, ela acordou e percebeu que o garoto continuava acordado. Depois disso, foi até a varando, pegou a corda, preparou a laçada e foi até o quarto para asfixiá-lo.

O menino então se debate, cai no chão e sofre uma lesão na costela, confirmada pelo laudo de necropsia. Conforme o diretor de investigações do Departamento de Homicídios, Eibert Moreira Neto, ao perceber que a criança estava morta, Alexandra vai ao quarto dela, pega uma sacola plástica, pois não consegue olhar para o rosto dele. Com essa sacola, cobre o resto do menino, pega ele no colo e transporta até a casa vizinha, onde sabia que tinha uma caixa. 

Com a resolução do caso, a Polícia Civil também descarta a participação de mais uma pessoa no crime. "Temos segurança para falar que ela agiu sozinha. O inquérito tem robustez de provas suficientes para indiciá-la por homicídio doloso. Essa confissão vem confirmar exatamente o que estávamos detectando", diz. 

Rafael tinha apenas 11 anos
Rafael tinha apenas 11 anos (Foto: Divulgação)







Corona - Aqui não passa!