compartilhe >>

Expectativa de safra cheia à pitaya


Fonte: Jornal Arauto
Publicado 13/02/2024 10:00

Geral   RURAL

As flores brancas exuberantes começam a dar espaço às frutas de casca avermelhada e que a cada ano vem conquistando mais apreciadores. A pitaya, também conhecida como fruta-do-dragão, está em fase de colheita e, desta vez, sem ser castigada pela estiagem, promete render safra cheia. É o que aposta o agricultor Sérgio Frantz, de Vera Cruz. Na semana passada ele retirou as primeiras frutas maduras, que ganharam um destino especial: a merenda escolar das crianças da Educação Infantil do Município. A aceitação da fruta foi tamanha, que algumas escolas pedem mais. Sérgio acredita que pelo clima favorável, o acréscimo na produção poderá chegar de 60 a 70% em relação aos últimos anos.

Ele possui cerca de 400 pés de pitaya na propriedade, e cada uma costuma ter de cinco a seis florações entre janeiro e maio. Com isso, a expectativa de Sérgio é produzir aproximadamente três mil quilos nesta safra. “A primeira floração resultou em frutas pequenas, mas na segunda eu consegui polinizar e os frutos são maiores”, argumenta.

Mercado

Além de ser destinada para a merenda das escolas municipais, a pitaya de Sérgio Frantz tem muita procura direta, de pessoas que querem entregas ou que vêm escolher na propriedade. Ainda, com safra cheia, ele espera comercializar em mercados e fruteiras.  Para quem diz que a fruta não tem gosto, Sérgio convida para que degustem as frutas produzidas na região, que são saborosas, e por isso conquistam cada vez mais clientes. “A gente realmente deixa amadurecer para colher, é outro sabor”, argumenta ele, que chega na sua quinta safra da pitaya e acredita: “essa deve ser a nossa melhor produção”.

Boa para a saúde

Além de encher os olhos, a pitaya faz bem ao organismo. A nutricionista Caroline Ortolan, responsável pelo cardápio da alimentação escolar em Vera Cruz, atesta: são inúmeros os benefícios. “Rica em vitamina C , possui considerável fonte de fibra, o que auxilia na saúde do intestino, possui ácidos graxos essenciais, que ajudam na saúde cardiovascular”, agrega ela, confirmando o quanto a fruta caiu nas graças da criançada que frequenta os educandários. Na recém inaugurada Escola de Educação Infantil Professora Darci Ziebell, de Vila Progresso, há alunas que simplesmente amam pitaya, como Anna Júlia Roehrs e Kemilly Letícia de Souza Kern, assim como a turminha na EMEI Dona Dionéa. “É uma fruta que veio para ficar. Criançada começa a pedir já em novembro, teve ótima aceitação”, enaltece Caroline.

Leia também: Após atropelamento de animais, vereador pede passa-fauna na ERS-409


Foto: Carolina Almeida/ Jornal Arauto
Frutas já começaram a ser colhidas por Sérgio, que tem na merenda um dos destinos
Frutas já começaram a ser colhidas por Sérgio, que tem na merenda um dos destinos

Foto Divulgação
Crianças das escolas infantis aprovam a fruta
Crianças das escolas infantis aprovam a fruta