compartilhe >>

O poder de ser você mesmo


Publicado 05/02/2024 09:11

Mensagem do Dia

Disponível também em:


As pessoas são frequentemente ensinadas a não mostrar suas vulnerabilidades por causa de uma crença cultural e histórica de que demonstrar fraquezas é um convite para ser explorado ou prejudicado. Desde cedo, somos instruídos a nos apresentarmos como fortes e inabaláveis, numa tentativa de navegar em um mundo que parece valorizar a resiliência acima de tudo. 
Essa mentalidade vem da ideia de que mostrar qualquer forma de vulnerabilidade pode nos tornar alvos fáceis em ambientes competitivos, seja na escola, no trabalho ou até mesmo em relações pessoais. Existe o medo de que, ao revelar nossas incertezas ou medos, podemos ser vistos como menos capazes, menos dignos de respeito ou amor. 
Assim, a sociedade muitas vezes encoraja a construção de uma fachada de invulnerabilidade, sugerindo que isso nos protegerá de dores e decepções, quando, na verdade, pode nos isolar e nos impedir de formar conexões humanas autênticas e significativas. Ser vulnerável é, na verdade, ser corajoso. É mostrar quem você realmente é, mesmo com o medo de ser julgado ou rejeitado. 
Em um mundo que muitas vezes nos diz para esconder nossas fraquezas, escolher ser aberto sobre nossos sentimentos e desafios é um ato poderoso.
Não se trata de deixar todo mundo ver todas as partes de nós o tempo todo. É mais sobre escolher abrir-se quando isso significa algo, quando pode fazer a diferença. É dizer "sim, estou assustado" ou "não sei o que estou fazendo", e ainda assim continuar em frente. Isso nos conecta com os outros de uma maneira real, porque todos nós temos medos, todos nós temos sonhos, e todos nós falhamos às vezes.
A verdade é que, quando nos fechamos para não sentir dor, também nos fechamos para o amor e a alegria que vêm com a verdadeira conexão. É como se vivêssemos em uma bolha que nos protege, mas também nos isola.
Mostrar nossa verdadeira face ao mundo pode ser assustador. Mas também é libertador. Dá um alívio não ter que ser perfeito o tempo todo. Dá espaço para respirar, crescer, errar e tentar de novo. Afinal, todos somos imperfeitos, e está tudo bem.
Escolher ser vulnerável é escolher viver de verdade. É aceitar que vamos nos machucar de vez em quando, mas que isso também vai nos permitir experienciar amor e conexões profundas. É dizer para o mundo: "Aqui estou eu, com tudo que sou. E estou aberto para tudo que a vida tem para me ensinar."
Então, vamos lá. Vamos viver, amar, e ser verdadeiros. Vamos permitir que nossas verdadeiras cores brilhem, mesmo que tremamos um pouco no processo. Porque, no final das contas, é isso que nos faz humanos.


O poder de ser você mesmo