compartilhe >>

O que disse Henrique Hermany depois do afastamento da Câmara de Vereadores


Publicado 14/11/2023 18:54
Atualizado 14/11/2023 18:54

Geral Cobertura Especial   POSICIONAMENTO

O vereador Henrique Hermany, alvo da Operação Controle, deflagrada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, se pronunciou nesta terça-feira (14) em uma coletiva de imprensa realizada em sua residência após ser afastado da Câmara de Vereadores. A operação investiga fraudes em licitações, desvio de valores públicos por servidores e lavagem de dinheiro.

LEIA TAMBÉM: Após operação, prefeita anuncia interinos para cinco secretarias em Santa Cruz

Hermany, que também é líder de governo, refutou as acusações durante a coletiva. Ele declarou que sua atuação como advogado, anterior ao seu envolvimento na política local, não possui qualquer relação com os processos investigados. O vereador destacou que não participa da elaboração de editais de licitação, projetos, julgamentos de processos licitatórios, assinatura de contratos ou acompanhamento de licitações.

O vereador esclareceu que sua relação profissional como advogado iniciou após seu período como secretário no governo de Telmo Kirst e enfatizou que sua atuação como legislador não o impede de exercer a profissão de advogado. Ele ressaltou que o mandado de busca e apreensão em sua residência foi acompanhado por um colega advogado, visando a defesa de suas prerrogativas profissionais.

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O parlamentar reconheceu o dever do Ministério Público de investigar, respeitando sua atuação, e destacou que, até o momento, não há comprovação de qualquer ilícito. Ele reiterou seu compromisso em prestar informações no menor prazo possível para esclarecer os fatos, garantindo que exercerá seu direito de defesa tanto dentro do processo quanto perante a opinião pública.


Foto: Nicolas da Silva/Portal Arauto
O que disse Henrique Hermany depois do afastamento da Câmara de Vereadores