compartilhe >>

Vice-prefeito de Santa Cruz é afastado após operação


Fonte: Portal Arauto e Ministério Público
Publicado 14/11/2023 07:53
Atualizado 14/11/2023 09:37

Polícia Cobertura Especial   APURAÇÃO

O vice-prefeito de Santa Cruz do Sul, Elstor Renato Desbessell (Progressitas), foi afastado após uma operação do Ministério Público (MP) na manhã desta terça-feira (14). Ele é um dos cinco integrantes do alto escalão da Prefeitura suspeitos de envolvimento nos crimes. Por conta da apuração, foram determinadas restrições patrimoniais aos investigados por fraudes em licitações, peculato e lavagem de dinheiro.

ENTENDA: Operação combate fraude em licitações e contratos de Santa Cruz

A residência do político é um dos locais onde os agentes cumprem mandados de busca e apreensão. Segundo apurado pela reportagem do Portal Arauto, o celular do vice-prefeito também foi apreendido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Rio Grande do Sul (GAECO/MPRS). A assessoria de Elstor foi procurada pela reportagem para esclarecimentos, mas até o momento não obteve retorno. 

Operação 

Estão sendo cumpridas 139 ordens judiciais contra os investigados. São 46 mandados de busca e apreensão, bloqueios de bens e valores no total de mais de R$ 47 milhões, pagamento de fianças de aproximadamente R$ 1,4 milhão, indisponibilidade de 28 veículos e três embarcações, sequestro de 10 imóveis, afastamento das funções públicas de 10 agentes e proibição a seis empresas de contratarem com o Poder Público. De acordo com MP, o objetivo é desarticular organização criminosa responsável por fraudes que causaram prejuízos que podem alcançar mais de R$ 47 milhões aos cofres públicos.

Uma das irregularidades envolveu a reforma e pavimentação do Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, obra que, segundo o MP, além de fraudada e superfaturada, foi executada com má qualidade, o que colocou em risco a segurança dos pilotos de etapa da Stock Car Brasil em novembro de 2022. No município, as ordens judiciais de buscas ocorrem em residências, empresas, sedes das secretarias e na Câmara de Vereadores. Os suspeitos são o vice-prefeito, que também ocupa uma secretaria, e quatro secretários, além de quatro servidores municipais, um vereador e cinco empresários e seus subordinados. Ainda, são investigadas seis empresas por envolvimento nas irregularidades.


Foto: Milena Mueller/Grupo Arauto/Arquivo
Quatro secretários, quatro servidores municipais, um vereador e cinco empresários também são suspeitos
Quatro secretários, quatro servidores municipais, um vereador e cinco empresários também são suspeitos