Rota do Malte: 500 km de bike pelas cervejarias artesanais do RS


Por: Portal Arauto
Publicado 27/07/2022 07:38
Atualizado 27/07/2022 07:39

Geral   AVENTURA

Um morador de Santa Cruz do Sul inicia, na semana que vem, um desafio que envolve ciclismo e cerveja. O Pedal Degustativo Fenômenos Bier 500 K percorre as principais cervejarias gaúchas a partir da segunda-feira (1º) e o objetivo, segundo o empresário Silmar Haas, é contar a história de mestres cervejeiros e dos apaixonados pela bebida alcoólica mais consumida pelos brasileiros.

O nome foi escolhido para descrever o que será feito no projeto e, ao mesmo, homenagear o jogador de futebol que tem uma história parecida com a do aventureiro que pretender percorrer cerca de 500 quilômetros pelas rodovias do Rio Grande do Sul. Em 2000, Ronaldo Fenômeno passou por uma cirurgia no joelho e, poucos meses depois, o camisa nove da seleção já estava em campo, garantindo o pentacampeonato.

Assim como o atacante, Silmar teve problemas no joelho e deixou o ciclismo de lado em duas oportunidades. Há dois meses, passou um procedimento cirúrgico. A volta ao esporte será mais do que especial, juntando os dois hobbys – o pedal e as bebidas artesanais. Enquanto o primeiro surgiu na vida dele no início de 2021, as cervejas e os hidroméis chegaram antes. As receitas começaram a ser elaboradas há seis anos.

Os detalhes da aventura serão divulgados através de vídeos no canal que foi criado no YouTube e de lives nas redes sociais. O perfil Maizumgolitemperado foi criado faz duas semanas e os primeiros materiais divulgados são da Rota do Malte, roteiro que é uma criação do produtor de conteúdo e dá destaque para empreendimentos dos Vales do Taquari e Rio Pardo, Serra Gaúcha e Grande Porto Alegre.

Ao longo do caminho, pelas regiões por onde passar, Silmar pretende contabilizar quantos quilômetros de ciclovia estão disponíveis e registrar as condições de segurança para os ciclistas. “A gente vai, também, gravar fatos positivos e negativos do pedal, o que a gente passou na estrada e locais perigosos. O projeto vai atender vários públicos, na área do ciclismo e da cerveja”, expressou.

Asas Bier

A troca de ideias pelas cervejarias é considerada importante e serve de aprendizado já que Silmar pretender, em breve, lançar sua própria marca. Até agora, a produção ocorre em pequena quantidade e os itens, que levam menta, canela e outras especiarias na composição, são entregues para amigos e integrantes da família. As avaliações têm ajudado a melhorar a receita.

O trabalho de um mestre cervejeiro é complexo e, até o líquido chegar no copo de quem aprecia, muita coisa pode dar errado. Para o santa-cruzense, umas das etapas mais importantes é sanitização dos equipamentos utilizados na mistura dos insumos e no processo de fermentação. Outro segredo, segundo Silmar, é a ordem para colocação dos materiais e cada criador tem seus segredos próprios.

Sem uma planta cervejeira própria, a melhor opção para o empresário é colocar suas criações no mercado com o modelo de cervejaria cigana. Serão alugados equipamentos de outras pessoas que disponibilizam o serviço. Devido ao custo ser mais baixo, é considerada a porta de entrada para a comercialização da Asas Bier em Santa Cruz, Vera Cruz e municípios vizinhos.

Confraternização futura

O pedal será encerrado com o plantio de malte. As garrafas de cerveja dos locais visitados serão enterradas por 12 meses e, após o período, os produtores se reúnem. A maturação, entre os períodos de fermentação e envase da bebida, é mais comum no vinho. “É mais um motivo pra confraternização depois de um ano, até porque é um segmento que vem crescendo bastante”, falou.


Foto: Divulgação
Canal já está ativo no YouTube e os primeiros vídeos foram divulgados
Canal já está ativo no YouTube e os primeiros vídeos foram divulgados