Evento em Santa Cruz do Sul debate futuro do mercado de energia solar no estado


Por: Portal Arauto
Fonte: Four Comunicação
Publicado 09/05/2022 17:38
Atualizado 09/05/2022 20:46

Geral   NEGÓCIOS

A sede administrativa da Sicredi Vale do Rio Pardo sediou nesta segunda-feira (9), um encontro entre autoridades públicas, especialistas e empresários do setor de energia solar para um debate sobre o futuro do mercado fotovoltaico no estado gaúcho e no Brasil. Organizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o workshop aconteceu das 19h às 22h, com a presença do presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, da vice-presidente de geração distribuída da ABSOLAR, Bárbara Rubim; da coordenadora estadual da ABSOLAR no RS, Mara Schwengber; do presidente da Sicredi Vale do Rio Pardo RS, e Heitor Álvaro Petry, além de demais representantes de empresas e agentes financeiros.

Em 2017, a Sicredi Vale do Rio Pardo foi pioneira junto ao Sistema Sicredi no desenvolvimento de uma linha de crédito exclusiva para fomentar o uso de energia solar fotovoltaica nos nove municípios da sua base de atuação. A cooperativa financiou, até abril deste ano, mais de 2,8 mil usinas solares, com mais de R$ 100 milhões liberados em crédito. Os dados foram apresentados pelo presidente da Sicredi VRP, durante o evento. “Ao criar uma linha de crédito específica, inédita e acessível para os associados, tínhamos o foco em agregar renda para os nossos associados, na lógica de gerar economia, empregos e tributos, bem como o aspecto ambiental, de geração de energia limpa e renovável. Tudo isso está relacionado diretamente à missão da cooperativa, de contribuir para o desenvolvimento da região e fortalecer a economia local e regional”, destacou Petry.

No Vale do Rio Pardo existem cerca de 65 empresas integradoras de sistemas fotovoltaicos, localizadas nos nove municípios de abrangência da instituição. A estimativa é que são gerados cerca de 1.800 empregos diretos e indiretos, entre vendedores, instaladores e novas integradoras no setor. Neste território de atuação, das mais de 6 mil usinas instaladas (que contemplam uma população de aproximadamente 300 mil habitantes), 65% são financiadas. “Deste total, lideramos a liberação de crédito, com 70% dos financiamentos via Sicredi”, frisou Petry. Em toda região, as instalações representam uma economia aproximada de R$ 100 milhões, com benefícios ambientais de aproximadamente 120 mil toneladas de gás carbônico (CO²) a menos na natureza, o que equivale a 130 mil árvores plantadas e 75 mil toneladas de carvão salvo.

Em agosto de 2021, a Sicredi VRP inaugurou sua própria usina de geração de energia fotovoltaica para suprir toda a demanda de energia elétrica da instituição. Além da economia gerada e da contribuição ambiental, o complexo marca o posicionamento da Cooperativa em relação ao investimento em energia solar, estimulado por meio da linha de financiamento específica ofertada aos mais de 58 mil associados nos municípios de Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Vera Cruz, Rio Pardo, Passo do Sobrado, Vale Verde, General Câmara, Herveiras e Sinimbu.

A usina fotovoltaica da Sicredi Vale do Rio Pardo possui 1.238 módulos. Em seis meses, desde dezembro do ano passado, economizou R$ 228 mil, um saldo de 17% da geração total em créditos na rede, o que equivale aproximadamente um mês de consumo das agências sem uso da usina. Com isso, a instituição deixou de emitir 327 toneladas de gás carbônico no meio ambiente, sendo o equivalente a 275 toneladas de carvão salvo e 450 árvores plantadas.

Saiba mais:

De acordo com a ABSOLAR, o Rio Grande do Sul está entre os três estados brasileiros com maior potência instalada de energia solar na geração própria em telhados e pequenos terrenos. Segundo recente mapeamento da entidade, a região possui 1 gigawatt (GW) em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. Neste contexto, o território gaúcho responde sozinho por 11,8% de toda a potência instalada de energia solar na modalidade, com 116.036 conexões operacionais, espalhadas por 497 municípios, ou 100% dos 497 municípios da região. Atualmente são 146.882 consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz, maior autonomia e confiabilidade elétrica.

Desde 2012, a geração própria de energia solar já proporcionou ao Rio Grande do Sul a atração de mais de R$ 5,9 bilhões em investimentos, geração de mais de 32,9 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 1,5 bilhão aos cofres públicos.

 


Foto: Divulgação / Four Comunicação
Evento ocorreu na Sede Administrativa do Sicredi
Evento ocorreu na Sede Administrativa do Sicredi