Polícia Federal conclui inquérito e indicia 33 pessoas por fraude na saúde em Rio Pardo


Por: Portal Arauto
Fonte: Assessoria de Imprensa
Publicado 09/05/2022 10:22
Atualizado 09/05/2022 10:38

Polícia   OPERAÇÃO CAMILO

A Polícia Federal concluiu a investigação da Operação Camilo (2020), com o encaminhamento do 8º relatório parcial ao Poder Judiciário. 

Ao final do inquérito, a Polícia Federal apontou o envolvimento de 33 pessoas pela participação nos eventos criminais, indiciadas por corrupção, organização criminosa, lavagem de dinheiro, estelionato e fraude à licitação, conforme a participação individual de cada investigado. A partir da deflagração da Operação Camilo, cinco funcionário públicos foram afastados das funções.

A análise e o rastreamento financeiro dos recursos da organização criminosa possibilitaram o bloqueio judicial de 11 imóveis, 31 veículos, valores depositados contas bancárias e apreendidos em espécie durante a operação, totalizando aproximadamente 11 milhões de reais.

A Operação Camilo foi deflagrada em 27 de maio de 2020 pela Força-Tarefa integrada pela Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Ministério Público Federal e Ministério Público do Rio Grande do Sul para apurar o desvio de recursos públicos federais e estaduais pela Organização Social responsável pela gestão do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo.

RELEMBRE MATÉRIAS DA ÉPOCA:

Prefeito de Rio Pardo é preso em operação que investiga fraude na saúde

Justiça recebe denúncia e ex-prefeito de Rio Pardo e mais sete se tornam réus em caso de desvio milionário

 


Foto: Arquivo / Portal Arauto
Operação foi deflagrada para apurar o desvio de recursos públicos federais e estaduais pela gestão do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo
Operação foi deflagrada para apurar o desvio de recursos públicos federais e estaduais pela gestão do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo