Em bilhete, homem que matou mulher em Candelária disse que "não tinha mais saída"


Por: Portal Arauto
Publicado 02/05/2022 11:30
Atualizado 02/05/2022 11:37

Polícia   FEMINICÍDIO

Sérgio de Fraga, de 44 anos, acusado de ter matado a companheira Daiana Ellwanger, de 40 anos, a golpes de faca na madrugada do último domingo (1º), no Bairro Rincão Comprido em Candelária, deixou um bilhete aos pais dele com um pedido de desculpas. De acordo com a delegada Alessandra Xavier de Siqueira, responsável pelo caso, a mensagem trazia as frases "pai e mãe, peço desculpas por tudo" e ainda dizia que o homem "não tinha outra saída". Fraga se suicidou após cometer o crime.

Agora, a Polícia Civil segue com a investigação, com a oitiva de testemunhas ao longo da semana, para elucidar a motivação do feminicídio. "O que sabemos até então é que eles eram companheiros e moravam juntos há cerca de dois anos. Não tem nenhum registro de ocorrência contra ele da parte dela, mas há um antecedente dele, de violência doméstica, registrado pela antiga companheira em 2015. Vimos também nas redes sociais relatos de que ele estava desempregado e com depressão, mas vamos tentar entender tudo a partir dos depoimentos", explica.

A delegada aguarda ainda os laudos da perícia - que devem ser concluídos em 30 dias - para finalizar o inquérito. Daiana era funcionária da prefeitura e muito querida no trabalho e na comunidade local. Ela foi sepultada na manhã desta segunda-feira no Cemitério Municipal do Bairro Marilene, em Candelária.


Foto: Reprodução/Facebook
Em bilhete, homem que matou mulher em Candelária disse que "não tinha mais saída"