Família do interior de Santa Cruz aposta na diversificação rural com a Pousada Camponesa


Por: Portal Arauto
Publicado 06/03/2022 09:00

De Olho no Agro   DE OLHO NO AGRO

Sabe aqueles cenários da Serra Gaúcha com pousadas instaladas em morros e com uma bela vista para um vale montanhoso e com um nascer do sol espetacular? Este cenário de tirar o fôlego pode ser conferido também em Santa Cruz do Sul, na Pousada Camponesa. A estrutura fica localizada no interior, na localidade de Boa Vista, a cerca de 16,8 quilômetros de distância do centro da cidade.

Para iniciar a coluna “De Olho no Agro”, o Grupo Arauto de Comunicação visitou este lugar que envolve cultura germânica, empreendimento familiar, agricultura familiar e belezas naturais. Então, partiu conhecer a Pousada Camponesa?

Nossa saída ocorreu na quarta-feira (16), por volta das 13h30min e em um trajeto de aproximadamente 30 minutos, passamos por Linha Santa Cruz pela ERS-418 e ingressamos na Avenida Dom Alerto Etges em direção a Boa Vista. Durante o trajeto é possível conferir casas conservadas em estilo germânico e belas paisagens. O caminho que leva até a pousada camponesa é todo asfaltado. Chegando ao nosso destino, fomos recepcionados pela proprietária da pousada, Veronica Etges, de 48 anos.

Nossa conversa iniciou na varanda da pousada e com uma vista incrível para o vale. “Aqui tudo é um atrativo para nossos clientes que se hospedam na pousada. Temos um quiosque com uma vista muito bonita para o vale , onde o hóspede pode tomar café da manhã ou até mesmo chimarrão, para contemplar o nascer do sol”, contou a proprietária destacando que grande parte dos produtos utilizados para fazer o café da manhã, almoço e janta é produzido na própria propriedade, além de produtos orgânicos comprados de produtores locais.

A estrutura

Já a estrutura da pousada conta com quatro quartos com banheiro individual e ar-condicionado, além de uma cabana com cozinha, banheiro e sala de lazer, refeitório, e piscina com quiosque. Os hóspedes têm direito ao café da manhã com quitutes coloniais de dar água na boca. Já o almoço e janta são opcionais. Também está incluso na hospedagem a roupa de cama e toalha de banho. A diária inicia em seguida do meio-dia e vai até o final da tarde do dia seguinte.

Já para quem deseja fazer uma reserva para algum evento deve fazer contato com antecedência. Para locação não há taxa, mas é preciso que o consumo de bebidas e comidas seja do local.

A pousada é um empreendimento familiar e todos se envolvem com as tarefas. Veronica explicou que, “tudo o que produzimos a mais a gente agrega valor. Aqui aproveitamos as frutas da época exóticas e silvestres e transformamos em sucos e geleias, e são oferecidas ao nosso cliente. Na agricultura também produzimos feijão batata doce, mandioca, milho, hortaliças e  pastagem. Criamos galinhas, porcos, gado de corte e vacas leiteiras”, destacou Veronica.

Ainda falando em refeição, o cliente que almoçar no local vai ter uma experiência muito saborosa. Veronica sublinhou que no almoço colonial, o diferencial é a batata doce caramelada, o purê de aipim gratinado no forno, carne de porco na panela de ferro e o feijão. “Tudo é produzido aqui. Cozinhar é uma arte. Mas a arte de colocar sabor na comida é minha”.

Todo esse conhecimento de Veronica na gastronomia ela contou que aprendeu com sua mãe. “Ela é uma boa cozinheira e o aprendizado veio dela. Tenho prazer em receber e agradar as pessoas em nossa casa. É bom demais”, comenta Veronica

Um empreendimento familiar

A Pousada Camponesa tem quase 21 anos e preserva histórias e belas paisagens, onde 75% da propriedade é coberto por mata nativa que é usado na prática das trilhas e o restante para o cultivo da produção dos alimentos.

No local, os hóspedes têm a oportunidade de se conectar com a paz e ter contato direto com animais. Também proprietário da pousada, Adroaldo Emilio Etges, de 58 anos, disse que apenas sua família trabalha no local: sua esposa Veronica e os dois filhos, Bruno Valentin Etges, 21 anos, e Pedro Guilherme Etges, de 16 anos. “Seriamos muito egoístas se ficássemos com essa propriedade só pra nós, então resolvemos compartilhar com as pessoas”.

A ideia de se dedicar ao turismo rural começou no ano 2000, como uma alternativa de diversificação da pequena propriedade rural. “Quando a gente teve essa ideia de investir no turismo rural, começamos com quatro quartos e uma cabana e, entre 2010 e 2015 tivemos a oportunidade de organizar pequenos eventos a partir de 20 pessoas”.

A inspiração para a criação do local também foi trazida da Alemanha, onde a família permaneceu por três meses em um hotel fazenda. “Vimos que onde nos hospedamos era uma propriedade rural e todas as benfeitorias deles foram transformadas em salão de festas e apartamentos. Então, se isso deu certo lá, por que aqui também não daria?”, questionou Adroaldo.

Para Bruno, o filho mais velho, a pandemia foi um marco, pois como a pousada não pôde funcionar e era dela que vinha a principal fonte de renda da família, ele procurou por novos horizontes. “Em março de 2020 eu fui trabalhar fora em um multinacional de sementes e agora, finais de semana, eu ajudo na pousada dentro das condições, e quando tem algum evento eu foco mais aqui”, disse.

Ele citou que seus pais sempre o apoiam a conhecer e desbravar o mundo e que a propriedade não seria a sua única alternativa. “A gente, sendo novos, vemos isso aqui com um potencial maior e até iniciar a pandemia essa era minha vida”.

Bruno trouxe para a pousada de seus pais conhecimentos da cidade de Santa Rosa de Lima (SC), quando ficou hospedado em sete diferentes empreendimentos turísticos voltados para o turismo rural. “Quando tu visitas estes locais, tu começas a ver varias coisas que podem ser mudadas ou serem diferentes aqui em casa” pontuou.

Pedro Guilherme se sente muito bem com a família. Adora trabalhar na lavoura, com os animais e com o envolvimento da pousada. ”Estou atento na possibilidade de sucessão familiar da propriedade”, disse Pedro

O diferencial

A família destacou que o diferencial do local, que tem atraído turistas de todo os lugares, é a gastronomia caseira além da tranquilidade e a segurança que o espaço oferece. “Também recebemos pequenos grupos alternativos, eles sentem muita energia positiva aqui e se encantam”, apontou Adroaldo.

No grande pátio da pousada, o hóspede poderá conferir um jardim  com muita sombra, uma pequena trilha que dá acesso a uma gruta de Nossa Senhora de Lourdes, além de muitas paisagens com árvores nativas e potreiros cercados por taipas pedras ferro, construídos pelos imigrantes alemães e seus descendentes no século XIX, que inspiram belas fotos.

Um começo com muitas tentativas

Conforme Adroaldo, até a pousada ser o que é atualmente, foram muitas ideias e alternativas. “O turismo rural foi o que mais combinou com a gente. A propriedade é de seis gerações e tivemos muitas histórias aqui como às de antepassados”.

A vontade de mudar foi o que levou a pousada a sair do papel e se tornar realidade. “Fazer algo diferente sem deixar as raízes da agricultura não é simples, mas a agricultura nos acompanha até hoje na propriedade com toda essa diversificação que temos aqui”, finalizou.

Curiosidades

Em uma pequena sala, próximo aos quartos, os hóspedes podem conferir as primeiras obras como quadros e alguns objetos que eram de Regina Simonis, que dá nome a Casa das Artes, prédio histórico localizado no centro de Santa Cruz.

Próximo da pousada também há um monumento que identifica o local da primeira missa celebrada por um padre no Município. A missa foi organizada pelo tataravô de Adroaldo, Peter Constantin Simonis, que foi até Rio Pardo para buscar o padre.

Os móveis da pousada e a decoração são em estilo vintage, com objetos de muitos anos atrás, que rendem belas fotos. A estrutura do refeitório da pousada também possui um toque especial e diferenciado, como uma forma de proporcionar algo incrível aos hóspedes. Neste local, a equipe da Arauto finalizou a reportagem e foi convidada a degustar de um delicioso café da tarde com sucos, geleias, pães e cucas caseiras e que por sinal, estavam deliciosas.

Contatos para reserva e informações

Se você ficou com vontade de se hospedar na Pousada Camponesa, acesse contatos nas redes sociais: Instagram (@pousadacamponesa), Facebook (Pousada Camponesa) e telefone/WhatsApp: (51) 99666-1280 ou (51) 3717-9555.