É gripe, resfriado ou Covid-19? Veja as diferenças


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 15/01/2022 07:35
Atualizado 15/01/2022 10:59

Geral   RESFRIADO GRIPE OU COVID?

Após quase dois anos de pandemia no Brasil, a comunidade médica e a população têm sido surpreendidas com o surgimento de novas variantes, não só da Covid-19, mas também do vírus Influenza. Dessa forma, as autoridades em Saúde têm alertado para os cuidados necessários, a fim de que se evite uma disseminação maior dos vírus, que podem sofrer mutações capazes de alterar o potencial de imunização das vacinas.
Com a recente alta no número de pessoas acometidas por doenças respiratórias e virais, a preocupação é o diagnóstico, considerando que os sintomas são similares. As principais doenças em destaque na região são o resfriado, a gripe comum,  gripe H3N2, Covid-19 (comum, delta ou ômicron). 

Transmitidas por gotículas de secreções respiratórias de uma pessoa infectada, o resfriado, a gripe e a Covid-19 se diferenciam em seus agentes causadores. No caso do resfriado, ele é provocado por rinovírus, adenovírus e parainfluenza, entre outros. Já a gripe, ocorre pelos vírus da família influenza e a Covid-19 pelo Sars-CoV-2, da família do coronavírus.

Diferenças

Em relação ao resfriado, a evolução é lenta e os sintomas são mais leves, costumando melhorar em poucos dias. Entre as principais características se destacam febre baixa, espirros, dores no corpo e mal-estar, coriza e dor de garganta.

No caso da gripe comum e a H3N2, elas se manifestam de forma aguda, surgindo de um dia para outro com sintomas fortes, como febre alta, tosse seca, dor de cabeça e muscular, intenso mal-estar, dor de garganta e coriza. Considerando a cepa da Influenza, o cuidado deve ser redobrado com idosos e imunocomprometidos, uma vez que a H3N2 pode evoluir para uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Já na Covid-19 a evolução da doença geralmente é gradual, com quadro agravado após o 8º dia, quando há complicações. Entre os principais sintomas estão febre, tosse seca, cansaço, perda de paladar e olfato. No caso da variante Delta, as principais características são febre, tosse persistente, coriza, espirros, dor de garganta e cabeça. Na variante Ômicron, dores pelo corpo, cabeça, garganta e cansaço extremo são os principais sintomas.

Conforme o médico Juliano Rathke, que atua no Hospital Vera Cruz, as recomendações para a Covid-19 e gripe são muito semelhantes, devendo a pessoa tomar  alguns cuidados em caso de suspeita de qualquer doença. “Quando suspeitar que esteja infectado, a maneira de proteger os outros e diminuir a chance de contágio é utilizando máscara, pois a transmissão é comum através de gotículas, além de se manter em distanciamento”, destaca o profissional.

Em Vera Cruz, no caso de apresentação de sintomas respiratórios, as seguintes unidades realizam a testagem de pacientes: Posto de Saúde Central, Espaço Mamãe Criança (0 a 12 anos), ESF Arco-Íris, ESF Vila Progresso, ESF Linha Henrique D’Ávila, EAD Linha Ferraz (manhã) e EAP Linha Andréas (tarde).

Novas orientações

Em reunião realizada pelo Gabinete de Crise na última terça-feira, dia 11, o Governo do Estado reduziu os prazos de isolamento de pessoas com Covid-19. O prazo, que era de dez dias, pode agora ser reduzido para um mínimo de cinco dias, dependendo dos sintomas apresentados e da situação vacinal da pessoa. Também houve mudanças quanto às condutas previstas para as demais pessoas que residam com um caso positivo: se estiverem sem nenhum sintoma, não precisam mais permanecer juntas em isolamento.

Para pessoas com o diagnóstico para Covid-19 e que não tenham o esquema vacinal completo, o isolamento domiciliar continua sendo de dez dias, contados a partir do início dos sintomas. Se a pessoa está com a vacinação em dia, o prazo será determinado após avaliação dos sintomas: cinco dias para quem não apresentar febre e sete dias para quem teve ou tem febre.


Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Número de testagens no Posto de Saúde Central teve alta desde o início de 2022
Número de testagens no Posto de Saúde Central teve alta desde o início de 2022