Gilson Becker projeta investimentos para 2022


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 01/01/2022 07:00

Política   VERA CRUZ

Com um início conturbado, os 365 primeiros dias de governo de Gilson Becker, assim como de outros governantes, foram desafiadores. Responsabilidades de decisões passavam a todo momento pelos comandantes dos municípios. O que vai ocorrer em 2022? O planejamento está traçado pelos prefeitos, com metas a curto e longo prazo em diversas áreas.

Vera Cruz e Santa Cruz do Sul, assim como praticamente todas as cidades do Brasil, sofreram com a pandemia da Covid-19. O comércio, uma das principais fontes de renda da população, fechou postos de trabalho e, inclusive, fechou as portas em determinado período. Tudo foi aprendizado em 2021 e, por isso, os chefes dos Executivos, precisaram mais do que ser fortes, ter estrutura emocional para lidar com um momento econômico e de poucas perspectivas.

Mesmo assim, principalmente após a melhora de alguns indicadores relacionados à doença, foi necessário trabalhar para fazer os municípios prosperarem. Metas foram traçadas e, entre elas, duas em específico chamavam a atenção em Vera Cruz. Uma tratava de uma demanda de quase três décadas, a pavimentação da VRS-847, em Linha Henrique D’Ávila; e a construção de uma barragem, de aproximadamente 12 hectares de área total. “Uma das grandes conquistas foi a execução da pavimentação de Linha Henrique D’Ávila. Conseguimos habilitar no Programa Pavimenta, do Governo do Estado, e o restante buscamos por meio de emendas parlamentares. Nosso objetivo é não só realizar a obra no trecho já previsto, como também ampliar a pavimentação com ajuda dos deputados”, descreve. A barragem de Vera Cruz também está entre as principais demandas do governo Gilson Becker. “Outra proposta que tínhamos era a construção da barragem, que estamos conseguindo avançar bem também. Os períodos de seca, como o que estamos vivendo, nos mostram o quanto é necessário pensarmos ainda mais em água. Estamos preparando o projeto executivo e também o licenciamento ambiental junto à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam)”, ressalta.

De acordo com o líder do Executivo, em 2021 as metas foram cumpridas. “A renovação da pavimentação em Ponte Andréas era também uma demanda antiga que conseguimos finalizar. Além disso, diversas outras questões foram resolvidas, como a descentralização da programação natalina; o plano de saúde dos servidores com internação, que também era uma demanda antiga; o Ginásio do Colégio Anchieta; e a ampliação da estrutura de atendimento do HVC”, ressalta.

Além dos objetivos principais, o atual governo de Vera Cruz trabalha com diversas outras propostas para 2022. “Temos diferentes metas em pauta. Entre elas estão a ampliação da pavimentação comunitária, na qual vamos começar a aceitar propostas com 80% de adesão; um projeto de tratamento de esgoto em todo o município e outro de uma drenagem que será realizada entre o Centro e o Bairro Araçá; a ampliação da sinalização pois diversas ruas ainda não têm as placas com os nomes e, além disso, a questão da manutenção das pinturas de meio-fio; a usina de triagem de lixo, com objetivo de reduzir o envio de lixo para Minas do Leão e gerar emprego; na área esportiva e cultural já temos data para a gincana, para a Feira da Produção e o campeonato municipal de futebol; estamos trabalhando e recadastramos junto ao Governo Federal uma EMEI no Belo Horizonte”, ressalta.

Empreendimentos

A atração de investimentos para estados e municípios não depende apenas da criação de oportunidades para que as empresas se instalem, por meio de incentivos, é necessário  ampliar o relacionamento com os empresários a fim de  ter a oportunidade de mostrar as vantagens de se instalar em determinada cidade. A Prefeitura de Vera Cruz tem apostado nesta interação, que vem gerando resultados. “Além de diversas empresas novas que nos procuram para se instalar no município, temos empresas nossas que estão ampliando os negócios. Todos os incentivos passam pela Câmara de Vereadores e pelo Conselho Técnico do Programa de Desenvolvimento Socioeconômico de Vera Cruz (Prodecon). Nesta semana, por exemplo, enviamos à Câmara dois projetos de empresas do ramo calçadista, uma delas, inclusive, no prédio da antiga Crysalis. As duas juntas somando aproximadamente 150 empregos. Tivemos diversas confirmações de investimentos neste ano e trabalhamos para ter mais em 2022. Na próxima semana também estamos encaminhando para a Câmara projeto de uma fábrica de móveis. Temos uma grande aliada que é a RSC-287. Neste ano diversas empresas adquiriram áreas às margens da rodovia e isso deve, no futuro, gerar novos investimentos”, explica o Prefeito.

Mobilidade Urbana

A Prefeitura de Vera Cruz trabalha para a atualização do plano de mobilidade urbana. Isso deve ser feito por empresa que vai realizar um estudo técnico sobre o tema. No entanto, entre os primeiros objetivos estão a melhoria do acesso para os motoristas que chegam a Vera Cruz pela ERS-409. “A Avenida Nestor Frederico Henn tem um trecho mais estreito. Estaremos enviando à Câmara no início de 2022 a desapropriação de uma área para a melhoria no acesso ao Município. A ideia é trabalhar com mão única na Adolfo Werner e na Carlos Werner, entre a Nestor e a Roberto Gruendling, além de, com a pavimentação da rua Martin Luther, facilitar o acesso de quem vai em direção ao Centro”, frisa.

Dinheiro para VRS-847

Ao todo, serão necessários para a pavimentação dos 5,2 quilômetros da VRS-847, em Linha Henrique D’Ávila, aproximadamente R$ 3,8 milhões. De acordo com o prefeito Gilson Becker, o valor está garantido. “O convênio com o Estado, de R$ 2 milhões, deve ser assinado em meados de janeiro, mas o empenho já está garantido. Além disso, assim como fizemos com o Hospital Vera Cruz (HVC) no início do ano, estamos trabalhando para ampliar este valor e fazer a obra além do que imaginamos. Já temos diversos deputados que se comprometeram com a destinação de valores para esta obra. Já há indicação da destinação do valor do duodécimo da Câmara para esta obra. O que pretendemos fazer é arrecadar o máximo de dinheiro possível e seguir além dos 5,2 quilômetros iniciais previstos”, explica o Becker.

A maior emenda partiu do deputado federal Marcelo Moraes. A destinação completa, junto com R$ 300 mil de contrapartida do Município, soma os valores necessários à obra. “Quando saiu a notícia de que o governo estadual faria este aporte junto ao Município o Prefeito falou que faltava R$ 1,5 milhão. Aí comecei a trabalhar forte com o Governo Federal. Aproveitando a proximidade que eu tenho com o governo Bolsonaro, consegui em tempo recorde a destinação deste recurso que faltava. Isso ocorreu na mesma semana em que saiu a notícia do resultado do Pavimenta. Esta é uma obra importante que estamos dividindo a conta”, comemora o deputado Marcelo Moraes.

Novo destino para o necrotério do Centro

O prédio do necrotério municipal, localizado no cruzamento das ruas Jacob Schneider com Carlos Francisco e Avenida Nestor Frederico Henn,  no Centro de Vera Cruz, vai ser desativado. Devido à baixa demanda, com o uso de capelas próprias pelas funerárias que atuam no município, apenas o necrotério do Bairro Arco-Íris, junto ao Cemitério Municipal, deve ser mantido.

O local onde funcionava o necrotério do Centro deve passar por uma reforma e se transformar em um centro de especialidades médicas voltado à pediatria e ginecologia. “Vamos reestruturar o prédio que hoje existe e trabalhar na ampliação do espaço, conforme as adequações que já foram encaminhadas a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (13ª CRS). Temos uma área nobre que se tornou obsoleta por conta do investimento das funerárias em capelas próprias. O local tem uma excelente localização, que vem também a facilitar o acesso da população às consultas e aos procedimentos mais especializados. Ao mesmo tempo, vamos manter as outras capelas que temos no Município, para que, em caso de necessidade, sejam utilizadas”, explica o prefeito Gilson Becker.

O projeto do local ainda não está finalizado, mas caminha a passos largos. Ainda em janeiro de 2022 devem começar as obras de adaptação do espaço.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, a sistemática do atendimento deve continuar a mesma, ou seja, antes de ser encaminhado para o atendimento no novo local, os pacientes devem passar pelo encaminhamento e a triagem feita pelos próprios postos de saúde.


Foto: Rafael Cunha/Grupo Arauto
Com um início conturbado, os 365 primeiros dias de governo de Gilson Becker foram desafiadores
Com um início conturbado, os 365 primeiros dias de governo de Gilson Becker foram desafiadores