Cultura afro tem reconhecimento


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 23/11/2021 20:00

Geral   HOMENAGENS

Um momento que ficará  para sempre na história da comunidade negra em Vera Cruz, a noite da última sexta-feira, dia 19, marcou o reconhecimento de diversas pessoas que em suas atribuições na Capital das Gincanas, tiveram conquistas pessoais relevantes ou fizeram muito em prol da comunidade vera-cruzense, deixando assim o seu legado social e cultural.

Promovido pelo Grupo Amigos de Zumbi, o evento teve grande participação dos vera-cruzenses, que encheram as mesas da Associação dos Servidores Municipais de Vera Cruz para aplaudir os homenageados e apreciar pratos típicos da culinária africana. Conforme o organizador do evento, José Osmar Ipê da Silva, o evento foi um sucesso, tendo em vista a participação dos vera-cruzenses e a alegria dos homenageados, que receberam este reconhecimento pelo que fizeram e ainda fazem, ajudando a enaltecer e desenvolver o crescimento da raça negra.

Ainda, Ipê revelou que a iniciativa não teve apenas como objetivo envolver os negros de Vera Cruz, mas  também conscientizar outras etnias sobre o respeito que se deve ter a todas as culturas. “Este evento não foi somente importante para os negros, foi também para outras etnias. O objetivo desta noite foi despertar a consciência dos vera-cruzenses sobre a cultura afro buscando a paz, o reconhecimento e a importância que todos têm na unidade humana”, ressaltou o organizador do evento.

Homenagens

Após o jantar típico, no qual foram servidos diversos pratos de origem africana, foram condecoradas 10 personalidades, com uma placa de Amigos de Zumbi. Os homenageados foram: José Abrelino da Silva, Guido Hoff, Alceu Silva, Adelino Bento Machado, Neusa Glaci da Silva, Idacila Rodrigues, Nádia Simone da Silva, Lucas Antônio Teixeira, André Leandro Vieira de Souza e Eliana Dalves Figueiredo. Houve, ainda, homenagem especial ao prefeito Gilson Becker pelo apoio às atividades. 

Emocionada com o reconhecimento, a umbandista Eliana Dalves Figueiredo, de 61 anos, veio trajada com um belo vestido amarelo e afirmou ter sido uma experiência inesquecível ser condecorada pelo seu trabalho e poder mostrar um pouco de sua cultura. “Foi muito gratificante ser reconhecida em um momento tão especial, como o Dia da Consciência  Negra em Vera Cruz. Encontros como esse são muito importantes para todos terem conhecimento de como é o verdadeiro  sentido de nossa religião, porque ainda tem muito tabu e pessoas mal informadas sobre a nossa umbanda”, salientou.

Culinária

Além das homenagens, outro ponto alto da noite foi o jantar. Responsável pela preparação das iguarias, a cozinheira Lira Diva Finger, de 60 anos, revela estar há 15 anos realizando pratos típicos africanos. “Foi através de cursos que comecei a me interessar pela culinária africana. Muitas pessoas, por desconhecimento, nem fazem ideia que comem refeições típicas da África. Eventos como esse são importantes para destacar as origens e virtudes da comunidade negra”, destacou Lira, que preparou  para a noite o quibebe, comida africana que utiliza abóbora, cebola e açúcar. Ainda foram preparados vaca atolada, feijoada, farofa, couve e carreteiro, entre outros.


Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Homenageados receberam uma placa do Grupo Amigos de Zumbi durante a celebração
Homenageados receberam uma placa do Grupo Amigos de Zumbi durante a celebração

Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Homenageado Lucas fez apresentação de chula
Homenageado Lucas fez apresentação de chula

Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Eliana utilizou traje típico durante a celebração
Eliana utilizou traje típico durante a celebração