Fascínio pelas cascatas alavanca turismo rural


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 17/11/2021 20:00

Geral   EM ALTA

A vera-cruzense Solange Brandt se rendeu às belezas naturais das cascatas e cachoeiras. Ela e dezenas de pessoas que têm recheado as redes sociais com suas aventuras de encher os olhos, com a lição de que não é preciso gastar muito ou rodar muitos quilômetros para isso. Esse é mais um reflexo da pandemia, que motivou as pessoas a buscarem novas formas de lazer, evitando as aglomerações de locais por vezes muito conhecidos. Geralmente na companhia das amigas Claudia Becker e Flaviane Martin, Sol se tornou uma caçadora de cachoeira aos finais de semana. “Amo a natureza, a energia que as cachoeiras e cascatas transmitem é maravilhosa! Faz um bem enorme! Começamos a procurar estes lugares pouco conhecidos por não ter aglomeração, e acabamos nos apaixonando pelas cachoeiras”, compartilha a vera-cruzense.
Nestas andanças, que iniciaram em junho do ano passado, as amigas percorreram muitos lugares, alguns próximos e que até então eram desconhecidos por elas. Em Venâncio Aires se depararam com a Cascata Véu da Noiva e a Cascata do Chuveirão, em Passa Sete a Cascata da Ferradura, em Riozinho fotografaram a Cascata do Chuvisqueiro, em Rolante a Cascata das Andorinhas e a Cascata Três Quedas. Já em Progresso foi a vez da Cascata do Moinho, entre outras tantas já visitadas. Todas foram novidade, atesta Sol, listando cerca de 12 já contempladas e uma lista para desbravar, que hoje está em outros 10 destinos. Mas ela garante: esta relação vai sempre aumentando.

Barateando a banda do Sul

Passar o fim de semana grudado no celular virou coisa do passado para o casal Cris Aquino e Karri Arend. Quando a pandemia chegou com força e a necessidade de evitar aglomerações acompanhou, os santa-cruzenses decidiram voltar para o convívio com a natureza, tão apreciado na infância e deixado de lado pela correria da vida adulta. Eles se tornaram caçadores de cachoeiras. “Tem sido uma terapia pra gente. Não vemos a hora de chegar o fim de semana para o próximo destino”, resume o radialista Cris Aquino.

Pois nestas andanças, muitos lugares escondidos em meio à natureza, em pequeninas cidades, têm sido desbravados. Seguindo o Instagram de outras pessoas que apreciam estes passeios, os namorados acabam criando os roteiros para percorrer cada cantinho, com a premissa de gastar pouco e compartilhar muitas histórias - sem contar as belas imagens. Acabaram criando, em agosto, o perfil @barateandoabandadosul, justamente para sanar dúvidas e contar como foi a experiência - já que o número de curiosos e interessados neste turismo cresceu muito.

“Colocamos dicas sobre acesso, se tem ingresso, pedágio, como chegar. Se dá para levar criança ou se é muito difícil”, exemplifica Cris. O destino do casal nem sempre é por locais com cachoeiras ou cascatas, mas sim pelo turismo em locais próximos. O Viaduto 13, em Vespasiano Correa, foi um dos primeiros destinos. Ele conta que a partir destas experiências o casal passou a se equipar com boa mochila, lanterna, botinas apropriadas e até mesmo um veículo mais alto, que ajuda nas estradas de chão. E nem tudo são flores, quando atravessam alguns perrengues, não deixam de relatar. Mas até eles ajudam a colorir cada passeio.

“Nos surpreendemos com locais tão próximos que não conhecíamos, ganharam divulgação pelas redes sociais e o número de visitas cresceu. Mas muita coisa nem sabia que existia”, relata Cris. Entre as mais belas quedas d’água visitadas até agora, o radialista aponta a Cascata Gamelão, em Boqueirão do Leão. Em Herveiras, uma cascata pouco conhecida, mas de beleza imensurável, descreve o casal, e que tem o acesso facilitado pela RSC-153.

Em Vale do Sol, outro ponto de destaque é a cascata em Linha Plums, também de fácil acesso. O caminho até chegar nela é encantador, pela costa do rio. Para qualquer destino escolhido, o casal recomenda: calçados e roupas leves e muita água. Fora isso, que ninguém tire nada além de fotos e não deixe nada além de pegadas.

A matéria completa está na edição desta terça-feira do Jornal Arauto.


Foto Divulgação
O paredão na cascata de Herveiras chama a atenção, como se fossem blocos de pedras encaixados
O paredão na cascata de Herveiras chama a atenção, como se fossem blocos de pedras encaixados

Foto Divulgação
Em Vale do Sol, a cascata em Linha Plums foi outro destino já visitado e igualmente de fácil acesso.
Em Vale do Sol, a cascata em Linha Plums foi outro destino já visitado e igualmente de fácil acesso.

Foto Divulgação
Sol na bela Cascata das Andorinhas, em Rolante
Sol na bela Cascata das Andorinhas, em Rolante