Cinco mulheres são presas em operação da Polícia Civil de Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Publicado 11/11/2021 10:06
Atualizado 11/11/2021 11:16

Polícia   POLÍCIA

A Polícia Civil de Santa Cruz do Sul, através da operação denominada Negócio da China, deflagrada pela 2ª DP, prendeu cinco mulheres na manhã desta quinta-feira (11) envolvidas em roubos e estelionatos. Elas são familiares de seis detentos da Penitenciária Estadual Venâncio Aires (Peva) que comandavam o esquema de dentro do presídio e responderão por associação criminosa. Os mandados foram cumpridos com apoio de todas as delegacias de Santa Cruz do Sul em cidades da região metropolitana e Vale do Taquari.

De acordo com o delegado Alessander Zucuni Garcia, titular da 2ª DP,  três celas da galerida D da Peva foram alvos de mandados na manhã desta quarta-feira, com apoio da Susepe, assim como residências de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Teutônia e Lajeado. As investigações que culminaram na identificação da quadrilha iniciaram após um assalto no dia 16 de julho, nas proximidades do Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, quando moradores do Paraná foram atraídos ao local para realizar a compra de grades, momento que foram obrigados a realizar a transferência bancária de R$ 47 mil. Um roubo no mesmo estilo também foi realizado em Porto Alegre. 

Segundo o delegado, o grupo também praticava golpes mais comuns, como o Golpe do Nude. "A coordenação dos crimes era de presidiários recolhidos na Peva. Diante dessa investigação, recolhemos muitos elementos probatórios para o envolvimento deles nesses crimes", explica. A prisão preventiva dos indivíduos, já recolhidos, foi solicitada após a coleta das evidências. Um deles é natural de Santa Cruz do Sul e os demais de municípios do Vale do Taquari. A ação individual de cada presa será analisada a fim de identificar outros enquadramentos, além da associação criminosa. "Os presidiários cansaram de dizer para as companheiras que isso não daria nada, que o máximo que iria acontecer era as contas serem bloqueadas. Está aí a prova de que quem participar disso, mais cedo ou mais tarde, será responsabilizado com prisão", pontua.

Conforme Alessander Zucuni Garcia, a maioria das vítimas da quadrilha eram produtores rurais, atraídos por ofertas anunciadas em grupos de redes sociais. "Eles direcionavam os golpes a produtores rurais e envolviam implementos agrícolas e anunciavam nos grupos das redes sociais. As mulheres presas nesta quarta-feira faziam as movimentações financeiras e também auxiliavam os presos criando as postagens", diz. De acordo com o delegado, em um dos crimes cometidos em Rosário do Sul, a vítima perdeu R$ 90 mil ao negociar um trator com os criminosos. 

Foram apreendidos durante a operação uma arma de fogo, cinco celulares, R$ 7 mil, uma quantia de entorpecentes, um relógio e anotações. "Foi um trabalho bem extenso, ficamos muitos meses envolvidos, e agora vamos municiar várias delegacias com provas coletadas durante a investigação", destaca o delegado, que acredita que a operação foi uma das maiores dos últimos anos na região no combate ao estelionato e à fraude eletrônica. 

A Polícia Civil agora foca em identificar os executores dos crimes.


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Cinco mulheres são presas em operação da Polícia Civil de Santa Cruz


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Cinco mulheres são presas em operação da Polícia Civil de Santa Cruz


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Material apreendido pelos policiais
Material apreendido pelos policiais