“A aula presencial tem que valer o investimento do aluno” diz candidato a reitor da Unisc


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 08/11/2021 20:00
Atualizado 09/11/2021 07:15

Geral   META

Um apaixonado pela gestão e pela educação. Assim se define Rafael Frederico Henn, que neste ano se propôs a um desafio e tanto na carreira: a candidatura a reitor da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) para a gestão 2022/2025, junto de Andréia Rosane de Moura Valim, como vice-reitora. Se eleita a chapa única concorrente no pleito, o atual vice-reitor e professor do Departamento de Gestão de Negócios e Comunicação da instituição de ensino superior afirma que o trabalho será voltado, principalmente, a resgatar o apreço dos estudantes pelas aulas presenciais junto à estrutura física da universidade. “A aula presencial tem que valer o investimento do aluno. Tem que ser um momento rico de conhecimento e é isso o que nos propusemos a trabalhar”, enfatiza Rafael, otimista para as eleições que iniciam nesta terça-feira, dia 9, seguindo na quarta e quinta, dias 10 e 11.

Entre os desafios dos primeiros meses de gestão - caso seja eleito -, Rafael reconhece que a retomada em 100% das aulas presenciais, principalmente no que se refere ao comportamento dos alunos e professores, será um dos maiores. “Até 2019, as aulas eram muto expositivas, principalmente em cursos mais teóricos. O professor chegava na sala de aula, passava a noite falando e mostrando slides. Isso não vai mais acontecer. O aluno não vai ter mais paciência pra isso, ainda mais levando em conta o investimento que ele faz para cursar a universidade”, aponta o candidato a reitoria, ao complementar que, além do valor financeiro empregado nas mensalidades, grande parte dos estudantes tem gasto com transporte e alimentação, sem contar o esforço físico de cada um deles para estar presente na universidade. “Se esse aluno comparar a experiência que teve na pandemia e não encontrar mudanças, vai pensar: mas o que estou fazendo no espaço físico, faço no meu computador em casa’”, esclarece. 
Neste sentido, Rafael explica que a ideia é adaptar a metodologia de todos os cursos de graduação ofertados, sendo repassados os conteúdos teóricos durante as atividades remotas - conforme os 40% de virtualidade permitidos pela legislação brasileira para os cursos presenciais -, e no período em que o aluno estiver de forma presencial na universidade, a aula seja mais prática e atrativa. 

BOLSAS E FINANCIAMENTOS

Muito além da dinamicidade das aulas, o candidato a reitor da Unisc reconhece que bolsas, créditos e financiamentos estudantis são atrativos indispensáveis para que os estudantes permaneçam ou se interessem por ingressar na graduação. Nos últimos anos, após alteração na legislação do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES), universidades de todo o país viram o montante de alunos despencar, o que não foi diferente para a Unisc. Frente à questão, Rafael reforça que o assunto terá atenção nos próximos quatro anos. “Retomamos um financiamento próprio, chamado Crediunisc, onde o aluno durante a graduação paga metade do curso e depois de formado paga o restante. A expectativa é de que em 2023 e 2024 o retorno financeiro destes que contrataram o serviço em anos anteriores seja igual ao que temos que emprestar anualmente. O próprio sistema vai se auto manter”, explica, ao citar que o crédito estudantil irá se manter, assim como as bolsas do Prouni, correspondentes a 20% dos estudantes. 

De olho nessas e outras metas, Rafael deseja que a universidade seja um local cada vez mais atrativo aos estudantes, docentes, demais profissionais e a comunidade. Bem como, tenha seus espaços físicos melhor aproveitados, recebendo novas funções que, consequentemente, poderão gerar novas fontes de receita à Unisc. “O nosso parque tecnológico, por exemplo, não tem espaço para colocar mais empresas, em contrapartida temos espaço sobrando na universidade. Temos o Serviço Integrado de Saúde (SIS) que só não foi ampliado com mais serviços porque não tem espaço. Só que esse não ter espaço é uma visão de três anos atrás, quando as salas estavam cheias. Agora, repensando essa questão, outras prestações de serviços à comunidade e receitas estão sendo planejadas”, conclui ele, feliz com a possibilidade de estar à frente  da reitoria a partir do próximo ano e colocar em prática as metas planejadas. 

CURIOSIDADE

O nome do meio e o sobrenome de Rafael Frederico Henn são bem conhecidos dos vera-cruzenses. Não é à toa, pois ele é neto do primeiro prefeito da Capital das Gincanas, Nestor Frederico Henn - que dá nome à Avenida em frente da Prefeitura. Seu segundo nome, inclusive, é uma homenagem ao avô. 

Olhar voltado às potencialidades dos cursos

Muito além do planejamento pensando nas dificuldades, o candidato a reitor da Unisc, Rafael Frederico Henn, afirma que o trabalho de sua gestão será voltado às potencialidades. Entre elas, a dos cursos de graduação que têm ganhado destaque nos últimos anos, como áreas de tecnologia da informação e da saúde. “Em algumas áreas a empregabilidade está muito alta, como na de TI. Tá faltando mão de obra aqui em Santa Cruz, na região, no Brasil e no mundo. Mas o interessante é que os cursos de tecnologia não montam turmas cheias. Estamos buscando entender isso. Nos nossos cursos de tecnologia da informação os alunos já saem empregados. Temos que mostrar para o aluno a perspectiva da empregabilidade e aí ele vai se interessar”, esclarece. 

Rafael ressalta, ainda, cursos da saúde que durante a pandemia ganharam mais visibilidade, a exemplo da psicologia. “Essas áreas, assim como outras, precisam de atenção, seja na atuação individual ou conjunta, pois temos percebido um movimento que se fortaleceu muito nos últimos meses, que é a união dos cursos da saúde e de TI, criando soluções muito interessantes”, salienta o candidato à reitoria. 

CANDIDATA A VICE-REITORA

Andréia Rosane de Moura Valim é farmacêutica, mestre em Ciências Biológicas: Bioquímica e doutora em Biologia Celular e Molecular. Atualmente, é diretora de Inovação e Empreendedorismo e professora do Departamento de Ciências da Vida e do Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde da Unisc, tendo exponente atuação durante a pandemia. 


Foto: Jornal Arauto / Taliana Hickmann
Rafael é o atual vice-reitor da Unisc e busca se eleger, desta vez, como reitor para a gestão 2022/2025
Rafael é o atual vice-reitor da Unisc e busca se eleger, desta vez, como reitor para a gestão 2022/2025