Sessão da Câmara é marcada por novo embate entre governo e oposição


Por: Portal Arauto
Publicado 05/10/2021 07:40
Atualizado 05/10/2021 07:40

Política   LEGISLATIVO

Pouco mais de dois meses após a aprovação do projeto, a pavimentação das ruas Telmo Alfredo Roese e Dona Anna Kist no Bairro Arroio Grande voltou à pauta da Câmara durante a sessão nesta segunda-feira (4), após a vereadora e líder de bancada do PTB, Nicole Weber, subir a tribuna para questionar quanto ao início das obras.

A votação da matéria gerou polêmica no Legislativo, devido ao fato da oposição não ter assinado a liberação em regime de urgência, sob o argumento de que houve pouco tempo para a análise das matérias. Ainda, na ocasião, o líder de governo Henrique Hermany (Progressistas) afirmou que "o morador da rua vai comer poeira porque a bancada do PTB não quis assinar o projeto em regime de urgência". 

Contudo, após alguns moradores procurarem a bancada para cobrar o início dos trabalhos, a vereadora, em sua manifestação, classificou a atitude do governo como "terrorismo desnecessário" e que é "preciso cumprir o que se fala". "Tenho dois sentimentos ante essas procuras. Um de justiça por defender a honra do nosso partido que não estava fazendo nada de errado além de querer cumprir o regulamento e dois de perplexidade por não compreender porque algo que há quase três meses e com aquela urgência toda, não começou ainda", disse.

Ao utilizar a tribuna, Henrique se referiu as críticas de Nicole como "política do passado" e apontou a "burocracia no serviço público" como motivo para as obras não terem iniciado. "Nós nunca prometemos e nem vamos prometer que se aprovar uma obra na segunda-feira aqui, na terça ela vai começar, até porque há prazos licitatórios para se cumprir. Mas se a nossa geração política quer defender a desburocratização, temos que fazer a nossa parte que é antecipar o processo legislativo quando é possível", citou.

Acordo entre bancadas e atendimentos no Cemai

Outro assunto que gerou debate entre os parlamentares foi à alta demanda de atendimentos no Centro Materno Infantil (Cemai), trazido a tona na sessão passada pelo vereador Serginho Moraes (PTB). Após o vereador Raul Fritsch (Republicanos) sair em defesa do governo, afirmando que a "política do ranço" não combina com a nova composição da Câmara e que o acordo proposto entre as bancadas busca a "união para trazer melhorias à comunidade", Moraes se manifestou na tribuna. "Os problemas da cidade não podem ser classificados como ranço político. As minhas reclamações são para melhoria da saúde e as críticas são construtivas. E sobre os acordos de bancada, nós não trocamos nossa participação no acordo pelo silêncio. Toda vez que tiver algum problema, a gente vai trazer a essa tribuna", afirmou.


Foto: Jacson Stulp/Câmara de Vereadores
Sessão da Câmara é marcada por novo embate entre governo e oposição