Mulher é condenada a 16 anos de prisão pela morte de Tiago Kohlrausch


Por: Portal Arauto
Publicado 15/09/2021 18:13
Atualizado 15/09/2021 21:00

Polícia   DEFINIDO

Patrícia D'Ávila da Luz foi condenada a 16 anos de prisão pela morte do ex-namorado Tiago Aliandro Kohlrausch em Santa Cruz do Sul. A definição ocorreu após oito horas de júri popular realizado nesta quarta-feira (15) presidido pela juiza Márcia Inês Doebber Wrasse. Os sete jurados - seis homens e uma mulher - escutaram diversas testemunhas, além das falas da defesa, da acusação e dos relatos do delegado responsável pelas investigações.

Patrícia, que já estava presa desde novembro de 2019, cumprirá a pena em regime fechado por homicídio com qualificadoras de motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Inicialmente a pena foi definida em 18 anos, mas foi reduzida em dois anos por ela ter menos de 21 anos na época do crime. Por isso, a pena final ficou em 16 anos. Conforme o advogado Roberto Kist, a defesa ainda irá avaliar a possibilidade de recorrer.

Ela foi indiciada e agora condenada pela morte de Tiago no dia 23 de setembro de 2019 no Loteamento Motocross, no Bairro Arroio Grande, quando ele foi atingido com pelo menos 13 tiros de calibre .380 na garagem da casa onde morava. O fato de querer estar com filho teria motivado assassinato do homem, que também teria tido envolvimento do companheiro da ré na época, Renato Andrade Ferreira, que ainda será julgado. O proprietário do carro utilizado pelos atiradores, que é familiar de Patrícia, também foi indiciado pelo homicídio. 

Leia mais: Começa o julgamento de acusada pela polícia pela morte do ex-namorado em Santa Cruz


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Registro do fim do júri, no começo da noite desta quarta-feira
Registro do fim do júri, no começo da noite desta quarta-feira