Operação desmantela esquema de indenizações contra concessionária de energia elétrica em Santa Cruz e região


Por: Portal Arauto
Publicado 15/09/2021 10:20
Atualizado 15/09/2021 10:50

Polícia   POLÍCIA

Um homem apontado como autor de golpes contra a RGE e clientes da concessionária teve a ação desmantelada na manhã desta quarta-feira (15) no Vale do Rio Pardo. No total, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Santa Cruz do Sul, Vale do Sol, Sinimbu, Gramado Xavier, Boqueirão do Leão e Herveiras. A ação foi comandada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os de Serviços Delegados (DRCP) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). O alvo principal da Operação Falsários, morador de Gramado Xavier, foi identificado e responderá por estelionato. Outra cinco pessoas, que seriam da mesma família, também foram alvo da ação de hoje.

Conforme o delegado Luciano Peringer, responsável pelas investigações, o objetivo da operação foi desarticular o grupo que estava praticando estelionatos através de pedido de indenizações por falta de energia elétrica. Empresas foram criadas para que o grupo pudesse superfaturar os valores. "Eles detectavam a falta de luz nas regiões, entravam com pedidos superfaturados de indenizações por equipamentos supostamente estragados e se valia de uma resolução da Aneel que determina um período para fazer a vistoria. Como a empresa não dava vencimento em razão da demanda, o alvo principal acabava ganhando o valor", comenta. 

Em muitas situações, segundo explica o delegado, o principal investigado pedia valores que daria para comprar três equipamentos novos, mesmo que o produto não estivesse realmente estragado. "Ele foi fazendo, viu que dava certo e só expandiu. Cada vez que faltava luz, procurava pessoas humildes sem muito conhecimento, pegava procurações e entrava com toda a documentação. O investigado acompanhava do início ao fim, ele se fazia presente e o cliente suposto lesado nem se manifestava. As outras pessoas identificadas, familiares do autor, eram usadas para a abertura de empresas, utilizadas para a emissão de laudos", ressalta. 

A concessionária acredita que o estelionatário começou a agir em 2017 e estima mais de R$ 1 milhão em prejuízo. As ações realizadas nesta quarta-feira tiveram apoio da Draco, Deam e DPCA,1ª DP e 2ª DP da Polícia Civil de Santa Cruz do Sul. Durante os cumprimentos de mandados, foram apreendidos documentos e computadores. Nos documentos, chamaram a atenção da polícia a grande quantia de erros de português, o que conforme o delegado são detalhes que auxiliam a comprovar os atos ilícitos envolvendo o mesmo estelionatário.


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Delegado Luciano Peringer, responsável pelas investigações
Delegado Luciano Peringer, responsável pelas investigações