Agosto termina com abstenções de até 40% em consultas em Vera Cruz


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 08/09/2021 06:50
Atualizado 08/09/2021 06:58

Geral   PREOCUPAÇÃO

Se por um lado a melhora nos índices da pandemia leva, mesmo que de forma tímida, a retomada na oferta de cotas para os atendimentos em Saúde em Vera Cruz e nos serviços de referência em especialidades - que em cardiologia, otorrinolaringologia, vascular e traumatologia chegaram a reduzir mais de 50% - por outro, o não comparecimento a consultas, exames e demais procedimentos segue contribuindo para o aumento das filas de espera. A exemplo, nas consultas de neurologia (cirúrgica e clínica), em que a referência é Cachoeira do Sul, dos sete agendamentos para agosto deste ano, três pacientes não compareceram, o que corresponde a 43% de abstenção. 

Mais do que o não comparecimento, preocupa a Secretaria de Saúde que, enquanto usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) aguardam para conseguir uma consulta com especialista, muitos nem sequer informam a desistência ou o motivo da falta - impossibilitando o remanejo da vaga em tempo para o próximo da fila. “Pedimos encarecidamente para que as pessoas nos avisem quando não for possível o comparecimento, pois há fila de espera em quase todas as especialidades e a demora muitas vezes poderia ser menor para quem espera”, conclama a titular da Saúde, Clair Tornquist. Segundo ela, para possibilitar a vaga ao próximo da fila, o agendamento deve ser cancelado com, no mínimo, dois dias de antecedência. 

Também, alerta a secretária, a incidência de faltosos para procedimentos agendados em outras cidades impacta em serviços como o transporte. “O micro-ônibus precisa estar a postos independentemente se são 12 ou cinco passageiros. Contudo, se ao invés de transportar esses 12, que tinham consultas agendadas, o espaço for ocupado apenas por cinco pacientes, esses faltosos vão tirar o lugar de outras pessoas além de terem que utilizar o serviço novamente quando forem chamados”, esclarece Clair, ao lembrar que cada vez mais a população precisa pensar em como suas atitudes afetam o coletivo. 

PROCEDIMENTOS EM VERA CRUZ 

Além dos serviços com referência em outras cidades - em que o agendamento é bastante complexo -, o não comparecimento dos usuários nas consultas em Vera Cruz também preocupa. Conforme a Secretária, entre as 236 consultas agendadas para ginecologia junto ao Espaço Mamãe Criança no mês passado, 76 mulheres faltaram. Com as faltosas, o índice de abstenções chegou a 32%. Situação diferente pode ser observada nas consultas junto ao Posto de Saúde Central, que não vem sofrendo com as abstenções. Conforme a Coordenadora de Núcleo Administrativo, Sâmia Nassere, o agendamento e a escala médica estão sendo semanais, o que facilita o comparecimento. 

A RETOMADA

Mesmo que a retomada das cotas para as especialidades seja tímida, Clair se anima ao citar que os hospitais e demais espaços onde são ofertados os serviços de referência têm buscado se reorganizar, motivados pelo abrandamento dos índices pandêmicos. Além disso, avalia a titular da Saúde, nos atendimentos realizados em Vera Cruz o mesmo ocorre, a exemplo da Fisioterapia - área com grande demanda no município. “Se por um lado, esses atendimentos foram minimizados em fevereiro, devido ao agravamento da pandemia e a baixa procura pelas pessoas, receosas pelo contágio da Covid-19, agora são ofertadas 700 cotas mensais, distribuídas em todas as unidades, conforme quantitativo de usuários. Além disso, esse atendimento é potencializado com a chegada de estagiários do Curso de Fisioterapia da Unisc, que já atuam nas unidades de saúde do município”, comemora Clair, ao frisar que a Secretaria de Saúde estuda formas de estimular o comparecimento nas consultas e reduzir o número de abstenções. 


Foto: Arquivo Jornal Arauto
Em agosto, cadeiras vazias nas unidades surpreenderam
Em agosto, cadeiras vazias nas unidades surpreenderam