Família proporciona dia especial a grávidas carentes de Vera Cruz


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 20/07/2021 16:00

Geral   AMARMENTANDO

O sábado foi diferente para cinco grávidas de Vera Cruz. Sensibilizados com as histórias ouvidas e com a intenção de fazer o bem sem importar a quem, uma família, residente no Centro do Município, decidiu tornar a gestação das futuras mamães mais especial. “Um dia o Carlos chegou em casa e me contou que ouviu a história de algumas mulheres carentes que estavam grávidas. Então pensamos que poderíamos fazer algo. Fui para internet e descobri que de 1º a 7 de agosto é a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Então começamos a pensar no que fazer. Procurei a Secretaria Municipal de Saúde e devido aos protocolos e à limitação de espaço convidamos cinco mulheres, com o auxílio das agentes comunitárias de saúde”, conta Eloisa Berlt, uma das idealizadoras do projeto AmaRmentando e farmacêutica hospitalar do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM) de Venâncio Aires.

Com a ideia em mãos a família, formada ainda por Carlos Berlt, autônomo e marido de Eloisa e a filha do casal, Júlia, que é fotógrafa, começou a pensar o que fazer para deixar o dia das grávidas mais especial. Além de uma sessão de fotos em um estúdio improvisado, montado no pátio da casa da família, o dia contou com salão de beleza e um bate-papo com a psicóloga Graziela Eggers, que falou sobre a gravidez e afetividade entre mãe e filhos, além de ouvir as dúvidas das mulheres. “Eu conversei com elas principalmente sobre as dúvidas relacionadas ao emocional, como questões de amamentação. Mais do que uma fala, a ideia foi abrir um espaço para perguntas. Esclarecer o que elas querem saber é importante. Quando planejam um tipo de parto e não conseguem ou planejam amamentar e não conseguem. A importância que é o vínculo da amamentação da mãe com o bebê, e claro, se não conseguirem amamentar que há outras formas de vínculo afetivo. Nem sempre uma gravidez é como planejamos, na maioria das vezes, na verdade, temos surpresas. Algumas já foram mães e outras não, mas sempre aprendemos algo diferente”, destaca.

Sheiluana Reis, de 28 anos, está na terceira gestação. Desta vez ela espera uma menina, mas afirma que mesmo não sendo mãe de primeira viagem é importante ouvir o relato de outras mulheres. “Sempre se aprende, mesmo que não seja o primeiro filho, a gente aprende algo novo que não sabia ainda. Eu achei muito legal a iniciativa deles porque não convivemos com essa realidade e em questão de valores, ainda mais agora com a pandemia, não tenho condições de fazer um book ou acompanhar em um estúdio. Aqui pude fazer tudo isso e agradeço por tudo”, falou a moça.

Para realizar a ação, a família buscou parceiros. Najara Weber Cabelos, Grupo de Amigos Tchê Pego, Tita doces e salgados, Greice Sublimação e Bordados e AB Produções Digitais auxiliaram na realização do projeto. “Através de doações foi feita uma cesta para cada uma das mulheres com sapatinho, lenço umedecido e artigos para os bebês. Também conseguimos alimentação, já que elas passaram boa parte do dia aqui”, comenta Eloisa.

A ideia, segundo ela, é manter a proposta viva e ampliar a ação quando possível. “Mais do que somente proporcionar um dia diferente para essas mulheres, buscamos orientá-las, seja com a conversa ou por meio do material informativo impresso que produzimos para elas. A ideia é fazer um evento anual, com gestantes mais carentes ou até depois com a mamãe e o bebê. Ainda não definimos quais os próximos passos e nem como faremos daqui para frente, mas esse primeiro foi um exemplo de como podemos fazer as coisas acontecerem e ajudar ao próximo.”


Foto: Letícia Dhiel/Grupo Arauto
Futuras mamães foram orientadas e tiveram sessão de fotos para eternizar os momentos que antecedem o nascimento dos filhos
Futuras mamães foram orientadas e tiveram sessão de fotos para eternizar os momentos que antecedem o nascimento dos filhos