Crimes violentos reduzem, mas estelionatos crescem 118%


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 14/07/2021 17:51
Atualizado 14/07/2021 17:51

Polícia   INDICADORES CRIMINAIS

Foram divulgados na última semana pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul os dados dos indicadores criminais do mês de junho, que fecha o primeiro semestre. Dos 11 dados, seis tiveram redução, um se manteve estável e quatro apresentaram aumento, porém, dois deles mostraram a atuação das forças de segurança, já que têm relação com o tráfico ou posse de entorpecentes. Os dados computados pelo Jornal Arauto levam em conta as cidades de Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Vale do Sol.

O que chama atenção nos três municípios, na comparação entre os primeiros semestres de 2020 e 2021, é o número de estelionatos, que cresceu 118,2% neste ano. “Desde que começou a pandemia, as pessoas estão mais em casa. Com isso, os delinquentes começaram a buscar alternativas pela internet para cometer os crimes. Eles estudam o comportamento das pessoas para o cometimento de golpes virtuais. O objetivo é extorquir. Os crimes que antes eram cometidos na rua, como o Golpe do Bilhete, por exemplo, agora passaram a ser virtuais, muito por esta facilidade de ter tudo na palma da mão”, confirma o major Fábio Azevedo, comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Santa Cruz, mas que atende também os demais municípios.

A maior redução nos indicadores foi registrada nos furtos. O número teve 24,8% de queda. “O trabalho constante da polícia, as ações de inteligência, a qualificação, o policiamento ostensivo e o aumento da presença dos policiais contribuem para esta redução. Isto foi apresentado também em nível de Estado. Hoje temos ferramentas que nos permitem uma maior averiguação e acompanhamento dos dias, horários e locais nos quais há uma maior incidência. Assim, conseguimos colocar os policiais estrategicamente, o que vem dando resultado”, explica o Major.

De acordo com Azevedo, o Setor de Inteligência tem tido papel fundamental na redução dos indicadores. ”Temos mapeado, por meio dos nossos métodos, não somente os números, mas também quem são os autores, como agem, quais os veículos usam, para que assim consigamos ter uma ideia de quem está por trás e tirar essas pessoas do convívio com a sociedade”, ressalta.


Foto: Luiza Petry/Divulgação/Brigada Militar
Números do primeiro semestre de 2021 foram divulgados na última semana e mostram redução em relação a 2020
Números do primeiro semestre de 2021 foram divulgados na última semana e mostram redução em relação a 2020

Crimes violentos reduzem, mas estelionatos crescem 118%