Operação conjunta resgata oito cães e um gato vítimas de maus-tratos no interior de Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Publicado 08/07/2021 15:35
Atualizado 08/07/2021 15:49

Polícia   AÇÃO POLICIAL

Apenas um dia após a Polícia Civil de Vera Cruz recolher mais de 15 cães em situação de maus-tratos em um suposto canil clandestino, uma situação relativa ao mesmo crime foi alvo de uma operação em conjunta entre a Polícia Civil de Santa Cruz, Secretaria do Meio Ambiente, Canil Municipal e Conselho do Idoso. Em uma propriedade rural da localidade de Alto Paredão, interior do município, os agentes se depararam com cães e gatos magros, sem dispor de água e vivendo em situação insalubre.

Conforme a titular da 1ª DP e responsável pela operação, delegada Ana Luísa Aita Pippi, a ação foi decorrente de denúncias. No local, dos 25 cachorros - entre adultos e filhotes - e três gatos, foram recolhidos oito cães e um gato em que foi evidenciada a situação de maus-tratos, muito magros, com péssima situação de higiene e falta de água. "Infelizmente, não temos como resgatar todos os animais, porque não temos onde colocar, mas os proprietários, um homem e uma mulher, foram orientados e serão notificados pela Secretaria do Meio Ambiente, além de responder por maus-tratos", destaca. Já os cães recolhidos serão tratados e posteriormente irão para adoção. 

No local ainda foi encontrada uma arma de fogo - uma espingarda calibre .28, 11 cartuchos intactos calibre .28 e oito cartuchos vazios. A arma foi apreendida e o proprietário, um homem de 51 anos irá responder por posse ilegal.

Segundo a delegada, semanalmente a Polícia Civil recebe denúncias sobre maus-tratos referentes aos animais e sempre irá agir para evitar esse tipo de crime. "Toda semana a gente verifica essas denúncias, tanto a 1ª DP quanto a 2ª DP. Há casos em que fazemos a orientação e em outros, quando os maus-tratos são evidenciados, os proprietários desses animais são responsabilizados", comenta. 

Lei maus-tratos

O presidente Jair Bolsonaro sancionou em setembro do ano passado, a lei que estabelece pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais.

De acordo com o Planalto, a “mudança faz com que o crime deixe de ser considerado de menor potencial ofensivo, possibilitando que a autoridade policial chegue mais rápido à ocorrência".


Foto: Divulgação
Animais estavam em situação de maus-tratos
Animais estavam em situação de maus-tratos

Foto: Divulgação
Oito cães e um gato foram recolhidos
Oito cães e um gato foram recolhidos

Foto: Guilherme Bica / Portal Arauto
Espingarda foi apreendida na ação
Espingarda foi apreendida na ação

Foto: Divulgação
Animais foram recolhidos e encaminhados para atendimento
Animais foram recolhidos e encaminhados para atendimento