Pela primeira vez, Vera Cruz tem risco alto de infestação do Aedes Aegypti


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 09/06/2021 08:53
Atualizado 09/06/2021 08:54

Geral   DENGUE

Entre os dias 13 e 27 de maio de 2021 foi realizado em Vera Cruz o Levantamento de Índice Rápido do Mosquito da Dengue (LIRAa), que avalia o percentual de risco de infestação dos municípios frente ao mosquito Aedes Aegypti. No levantamento, pela primeira vez a Capital das Gincanas apresentou risco alto de infestação. Em 25 amostras coletadas, 18 positivaram para o mosquito transmissor da dengue. Segundo o médico veterinário da Vigilância Sanitária, André Sant’Anna, o resultado do LIRAa só comprova o surto de dengue que o município já vive e a importância das ações de combate ao Aedes Aegypti.

Durante a ação foram inspecionados 398 imóveis no município, incluindo residências, estabelecimentos comerciais e terrenos baldios. Os bairros que tiveram a maior incidência de amostras positivas foram Leopoldina, Cipriano de Oliveira e Arco-Íris. Desta forma, André explica que as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, como a aplicação de fumacê, devem se concentrar nestas áreas. “No mês passado foi realizada a aplicação de fumacê no bairro Arco-Íris e em alguns locais do bairro Cipriano de Oliveira, que já apresentavam o maior foco da doença e, mesmo assim, ainda temos uma incidência alta nestes locais. Isso ocorre porque o Aedes Aegypti também está alocado dentro das residências e prédios e o fumacê não chega nestes espaços internos. Por isso, a melhor forma de combater o mosquito é eliminar os criadouros”, salienta. 

A maior parte dos depósitos que concentraram as amostras para o mosquito transmissor da dengue durante o levantamento, correspondeu a vasos, potes de água de cachorro e pássaros, pratos de flores, assim como bromélias. Vale salientar que as bromélias, planta botânica possuidora de reservatório natural de água, está sendo uma fonte de criadouro para o mosquito transmissor da dengue. A água acumulada presente na mesma, limpa e parada, faz com que o ambiente fique propício para que o mosquito coloque seus ovos. Assim, é importante aplicar a mistura de uma colher de água sanitária em um litro de água pelo menos uma vez na semana na planta.

Nos locais onde são coletadas amostras positivas para o Aedes Aegypti, são enviadas notificações para os proprietários pelos Correios. 

Dados

Conforme último boletim atualizado, fornecido pela Secretaria de Saúde de Vera Cruz, que data de 27 de maio, o município tem 27 casos positivos de dengue, 73 notificados e 23 suspeitos. 


Foto: Arquivo Jornal Arauto
LIRAa foi realizado em maio deste ano
LIRAa foi realizado em maio deste ano