Apoiadores de Bolsonaro entregam pedido de cassação do vereador Alberto Heck


Por: Portal Arauto
Publicado 07/06/2021 17:36
Atualizado 07/06/2021 19:40

Política   POLÊMICA

Três apoiadores de Jair Bolsonaro protocolaram um pedido de cassação de mandato de Alberto Heck, após vídeos com falas polêmicas do vereador - sobre o episódio da facada no presidente - circularem na internet na última semana. O documento foi entregue por Júlio Arruda, Evanise Scarton e Idolézia Ziemann ao presidente do Legislativo de Santa Cruz, Ilário Keller, na tarde desta segunda-feira (7).

Os bolsonaristas fundamentaram o pedido de cassação nos crimes de prática de conduta de delito e quebra de decoro parlamentar. "Como os vereadores não tomaram a iniciativa, nós decidimos fazer o movimento porque acreditamos que o vereador cometeu crime e a punição nesse caso, pelo cargo que ele ocupa, é a cassação", afirma Evanise.

De acordo com Arruda, uma decisão do Ministério da Justiça quanto ao caso deve divulgada até o final dessa semana. "Que isso sirva como aprendizado para que se respeite o pessoal da direita. Ficamos vinte anos com a esquerda no poder e nunca desejamos a morte de ninguém. Precisa existir esse respeito", finaliza Evanise

Ainda, na sessão desta segunda, foi aprovada uma moção de repúdio ao manifesto de Heck, protocolada pelos vereadores Henrique Hermany (Progressitas), Leonel Garibaldi (Novo), Rodrigo Rabuske (PTB) e subscrita por Cléber Pereira (DEM) e Daiton Mergen (MDB).

Próximos passos

A partir do recebimento do pedido, o documento será encaminhado para a Assessoria Jurídica da Casa Legislativa, como explica o presidente Ilário Keller. "Após a análise do jurídico, podemos encaminhar para a pauta da sessão e, com isso, caberá aos demais vereadores decidir se abrirá ou não o processo de cassação. Queremos fazer isso de forma bastante transparente e o mais rápido possível, para dar uma resposta para ambos os lados", complementa Keller.


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Apoiadores de Bolsonaro entregam pedido de cassação do vereador Alberto Heck