Santa Cruz criou 2,4 mil empregos formais em abril


Por: Portal Arauto
Fonte: Portal Arauto e Agência Brasil
Publicado 27/05/2021 06:50
Atualizado 27/05/2021 06:50

Geral   MERCADO DE TRABALHO

Santa Cruz do Sul contratou, no mês de abril, 2.445 trabalhadores com carteira assinada. O número de admissões foi superior ao de 1.400 demitidos no mesmo período, embora a geração de postos de trabalhos formais tenha ficado abaixo do resultado do mês de março, quando foram registradas 3.624 admissões. Os dados fazem parte das estatísticas mensais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), que o ministério divulgou nesta quarta-feira (26). 

Entre os grupos, o destaque foi para o setor da indústria, que gerou 1.561 postos de trabalho e demitiu apenas 649, com saldo positivo de 912. Na sequência, aparece o setor de serviços com 436 admissões e 383 desligamentos e o comércio com 331 pessoas contratadas em abril e outras 283 demitidas. Já o setor da construção gerou 107 empregos formais com 78 desligamentos e a agropecuária apenas 10 contratações para sete demitidos, em um resultado positivo de três novos empregos formais.

De acordo com os dados do Novo Caged, na comparação do ano passado com 2021, é possível perceber crescimento nas contratações e redução nos desligamentos. O número de admitidos, por exemplo, que teve uma acentuada queda de fevereiro de 2020 para abril do mesmo ano, voltou a crescer em 2021, com um acréscimo significativo a partir de fevereiro. Já o número de desligados, com taxa de redução de dezembro de 2020 para 2021, esteve instável durante o último ano, com agosto, setembro e dezembro como os meses com mais demissões.

No Brasil

Segundo o Ministério da Economia, em abril, houve 1.381.767 admissões e 1.260.832 desligamentos no mercado formal de trabalho, o que resultou na geração de 120.935 postos de trabalho. O principal setor responsável pelos números foi o de serviços, que gerou 57.610 postos de trabalho, tendo admitido, ao longo do mês, 614.873 pessoas, e demitido 557.263. Além do setor de serviços, outros quatro grupamentos de atividades econômicas (indústria geral; construção; comércio e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura) também registraram saldos positivos.

Todas as regiões do país tiveram saldos positivos na geração de emprego. Das 27 unidades federativas, 23 contabilizaram mais contratações que demissões. Os destaques positivos foram São Paulo, com mais 30.174 postos de trabalho formal; Minas Gerais (13.942); e Santa Catarina (11.127). As unidades federativas com menor saldo foram Alagoas (-3.208); Sergipe (-92 postos) e Rio Grande do Norte (-61 postos).


Foto: Freepik
Na comparação com o ano passado, 2021 apresenta crescimento nas contratações e redução nos desligamentos
Na comparação com o ano passado, 2021 apresenta crescimento nas contratações e redução nos desligamentos